Basquete

NBA Brasil no YouTube cresceu 486% na bolha

por Redação
A
A

A suspensão da temporada em 11 de março se transformou em impulso para a produção de conteúdo da NBA pelo mundo. No Brasil, a liga investiu em novos formatos, novos quadros, programas e na comunicação direta com os fãs brasileiros. No canal oficial no YouTube, lançado no fim de março, quadros especiais ajudaram a turbinar a interação com o público e a audiência.

publicidade
publicidade

Três quadros novos foram criados: "Top 10", com o influencer Caio Teixeira, entrevistas ao vivo no "Falando de NBA" com presenças de Marcos Mion, Lúcio Mauro Filho, Felipe Andreoli e Bruninho (vôlei), entre outros, e o "NBA 2.0", programa semanal que ganhou edições especiais ao vivo sempre antes dos jogos das Finais 2020, recebendo José Aldo Júnior, Giovane Gávio, 'Magic' Paula e outros. Desde a retomada da temporada, em 30 de julho, o canal apresentou um crescimento de 486% no número de inscritos, sendo o maior da liga na plataforma fora dos EUA.


Com o fim do campeonato, chegou ao fim também a terceira temporada do 'NBA Freestyle', revista eletrônica produzida pela liga no Brasil e que vai ao ar aos domingos, no 'Band Esporte Clube", na Band. Foram 35 episódios, sempre inéditos, mesmo durante a pandemia, e mais de 35 milhões de pessoas impactadas - o 36o programa vai ao ar neste domingo, dia 18, com a conquista do LA Lakers.

publicidade

Para promover o NBA2K21, título de games lançado em setembro, o canal convidou o youtuber Muryllo Silva, o "Muuh Pro", para recriar jogadas marcantes da temporada e momentos históricos da NBA. O resultado está no YouTube da liga.


Além de todo conteúdo produzido exclusivamente para os canais e perfis brasileiros, os fãs tiveram a oportunidade de assistir pela primeira vez a todos os jogos da retomada da temporada com conteúdo em português pelo app NBA League Pass. Foram 172 partidas ao vivo em ação promovida pelo escritório da NBA Brasil.

publicidade

Estreia do Flamengo levanta audiência da Copa do Brasil