Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Basquete / Token do bem

Shaquille O'Neal lança NFT social e arrecada US$ 2 milhões

Ex-pivô do Los Angeles Lakers entrou na moda das criptomoedas, mas com projeto para ajudar fundação

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 30/12/2021, às 08h35 - Atualizado às 08h37

Desenho de Shaquille O'Neal envolvido em luzes de Natal foi um dos NFTs leiloados dentro da plataforma Notables - Reprodução / Twitter (@SHAQ)
Desenho de Shaquille O'Neal envolvido em luzes de Natal foi um dos NFTs leiloados dentro da plataforma Notables - Reprodução / Twitter (@SHAQ)

A febre dos fan tokens ganhou um novo status a partir de uma ação social realizada pelo astro do basquete Shaquille O'Neal. Na última semana, Shaq lançou uma coleção de NFTs baseada em sua imagem que foi colocada à venda com um propósito social.

A “Shaq Gives Back NFT series” vendeu 5 mil dos 10 mil tokens colocados à venda logo no primeiro dia. Os dez mil tokens que estavam disponíveis foram todos vendidos, levantando cerca de US$ 2 milhões que serão destinados para a Shaquille O'Neal Foundation, projeto social capitaneado pelo antigo astro do Los Angeles Lakers.

O lançamento de fan tokens personalizados de atletas tem sido cada vez mais frequente nos Estados Unidos. Shaq foi um dos primeiros, porém, a associá-lo a um projeto social. O ex-pivô de Lakers e Magic vendeu desenhos dele com as camisas de seus antigos times, além de outros com temática de Natal, comendo rosquinhas e pizzas, vestido de policial, com chapéu viking e mais.

O projeto, capitaneado pela Notables, é mais um envolvendo o basquete que é feito pela empresa. Em julho, a empresa havia lançado uma coleção de NFTs com sete jovens atletas selecionados para o Draft da NBA. A ação foi feita em parceria com a Klutch, agência que cuida da carreira de diversos atletas profissionais americanos. Nesse caso, a ideia é o comprador poder vender posteriormente os tokens como uma relíquia da época em que os jogadores eram calouros.