Após patrocínio ao Brasileirão, GiroAgro garante visibilidade na Série B com o Cruzeiro

Patrocinadora vem exibindo a marca no banco de reservas em jogos do clube mineiro como mandante

A GiroAgro, empresa do ramo de agronegócio, um dos destaques do PIB brasileiro, tem feito ativações nos jogos do Cruzeiro no Estádio do Mineirão, pela Série B do Brasileirão.

A empresa, que também é patrocinadora do Campeonato Brasileiro, possui espaço para inserções comerciais no banco de reservas.

“Essa relação começou durante as finais do Campeonato Mineiro e faremos no resto da temporada. Enxergo que os espaços publicitários em uma partida de futebol contam com funções diferentes. Neste específico, chamamos a atenção de quem está no estádio, aparecendo durante a transmissão oficial e também em fotos nas redes sociais”, contou Leonardo Sodré, CEO da empresa.

Recentemente, a marca ativou o patrocínio ao Brasileirão com um trator da empresa, guiado por controle remoto, entrando em campo no clássico entre Corinthians e São Paulo para levar a bola até o centro do campo antes do início do jogo.

“Cada jogo conta com uma particularidade para capitalizar as parcerias. Buscamos maximizar essas oportunidades, pois devemos ir além da exposição da marca, cativando os torcedores e desenvolvendo os ativos da empresa”, completou o executivo.

Futebol como plataforma

Renê Salviano, fundador da HeatMap e intermediador da parceria com o Cruzeiro, ressaltou o poder do esporte como vetor para as divulgações empresariais.

"Cada jogo conta com uma particularidade para capitalizar as parcerias. Buscamos maximizar essas oportunidades, pois devemos ir além da exposição da marca"

Leonardo Sodré, CEO da GiroAgro

“O futebol tem algumas particularidades que são extremamente positivas para a publicidade. Por ser uma febre mundial, alguns jogos podem ser acompanhados em diversas partes do planeta. Em relação ao custo-benefício, é uma forma muito eficaz para alcançar o grande público”, analisou Salviano.

“Mas é importante salientar: a aplicação destas exposições, para atingir bons resultados, devem ser acompanhadas de estudos para encontrar as melhores saídas aos envolvidos”, completou.

Amante do café e com três cursos sobre o tema, o volante Rômulo, do Cruzeiro, afirmou que o surgimento dessas parcerias é positivo.

“Fico contente por ver essa aproximação do agronegócio com o esporte. Por mais que pareçam ser setores bem distintos, eles têm algumas coisas em comum. O café, por exemplo, que é um dos principais produtos agrícolas do país, é apreciado pela maioria dos brasileiros, assim como o futebol”, comparou o atleta.