Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Já?

Após saída de times, Super Liga diz que remodelará projeto

Redação Publicado em 21/04/2021, às 00h29

Imagem Após saída de times, Super Liga diz que remodelará projeto

Durou 48 horas a aventura dos 12 times europeus que tentaram remodelar o futebol do Velho Continente com uma liga fechada em substituição à Liga dos Campeões da Uefa. Na noite desta terça-feira (20), a organização da iniciativa soltou comunicado oficial para anunciar a suspensão do projeto proposto.

Em anúncio, a Super Liga afirma que o atual modelo do futebol europeu “não funciona”, mas, dadas as circunstâncias que rondaram a criação do novo torneio, a organização irá “reconsiderar os passos mais apropriados para remodelar o projeto”.

A decisão acontece após os clubes ingleses resolverem se retirar da Super Liga frente à má repercussão que o torneio ganhou na Europa. Arsenal, Chelsea, Liverpool Manchester City, Manchester United, Tottenham oficializaram a saída do grupo nesta terça-feira (20).

Florentino Perez, presidente da Super Liga, teve que recuar (Foto: realmadrid.com)

Segundo o comunicado da Super Liga, no entanto, as equipes inglesas foram “forçadas a tomar essas decisões por pressões exteriores”. “Estamos convencidos que a nossa proposta está plenamente alinhada com a lei europeia e os regulamentos, como ficou hoje provado com a decisão de um tribunal de proteger a Super Liga de ações de terceiros”, afirmou o comunicado.

Além dos ingleses, a Inter de Milão declarou não ter mais interesse em participar da Super Liga, caminho que também deverá ser seguido pelo Milan. Com a retirada italiana, sobraram apenas Real Madrid, Barcelona, Atlético de Madri e Juventus entre os fundadores da nova organização.

A Super Liga não especificou quais seriam as “pressões externas” vividas pelas equipes inglesas. Nas últimas horas, torcedores e até jogadores se posicionaram contra a criação da nova entidade. O Chelsea, um dos fundadores do grupo, teve dificuldade de chegar ao estádio para o jogo da Premier League, por conta de protestos dos fãs.

Uefa e Fifa também foram enfáticas nas declarações contra a criação da Super Liga, com ameaça aos clubes e aos jogadores que participarem do torneio. O Liverpool chegou a perder um patrocinador por estar no grupo.