Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Criptoparceiros

Binance fecha patrocínio máster à Lazio e amplia poder das criptomoedas na Itália

Empresa chinesa pagará € 30 milhões por dois anos na camisa do clube italiano

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 14/10/2021, às 09h35 - Atualizado às 09h45

Patrocínio da Binance já fará estreia no jogo contra a Internazionale, pelo Italiano, neste sábado (16) - Reprodução / Twitter (@OfficialSSLazio)
Patrocínio da Binance já fará estreia no jogo contra a Internazionale, pelo Italiano, neste sábado (16) - Reprodução / Twitter (@OfficialSSLazio)

A força das empresas de comercialização de criptomoedas no futebol italiano aumentou ainda mais depois de a Lazio anunciar que fechou com a empresa chinesa do segmento Binance. Pelos próximos dois anos, pelo menos, o time da Serie A usará a marca da empresa no patrocínio máster da camisa, em acordo que foi avaliado em mais de € 30 milhões pelo período.

A estreia será já neste sábado (16), quando a logomarca da Binance estará no uniforme de jogo da Lazio contra a Internazionale, outra equipe que passou a ter uma empresa de criptomoeda como patrocinadora máster, a Socios.com.

“Estamos muito satisfeitos com esta nova colaboração internacional. A parceria com a Binance nos permitirá estender nossa presença digital e nos conectar com fãs e seguidores de todo o mundo como nunca antes”, declarou o presidente da Lazio, Claudio Lotito.

A Binance criará um Fan Token da Lazio para ser comercializado com os torcedores, repetindo o modelo da Socios.com com a Internazionale.

A equipe romana estava sem um patrocinador máster desde o fim da temporada 2018/2019, quando a Marathonbet deixou o clube após a legislação do país proibir que marcas de casas de apostas estivessem no patrocínio de camisas.

A chegada da Binance, porém, está cercada de polêmica. Fundada na China em 2017 e registrada nas Ilhas Cayman, a empresa já foi proibida de atuar nos Estados Unidos em 2019 por não cumprir os requisitos legais do país. No Reino Unido, no último mês de agosto, a Autoridade de Conduta Financeira (FCA) da região, espécie de Banco Central britânico, avisou que “não era capaz” de supervisionar adequadamente a Binance.

A empresa não tem uma sede formal e usa filiadas em cada país para poder ter acesso ao sistema bancário. Ao jornal “Financial Times”, o presidente-executivo da Binance, Changpeng Zhao, prometeu melhorar as regras de compliance para a empresa.

Sem permitir o rastreamento do dinheiro, as empresas de criptomoeda têm crescido mundialmente e gerado bastante controvérsia por não serem reguladas por órgãos fiscalizadores dos países. Recentemente, o futebol e os Fan Tokens foram usados pelas empresas do segmento para ganhar mais popularidade globalmente.

Na Itália, houve uma verdadeira “invasão“. Além da Binance no aporte máster da Lazio, a Roma fechou máster com a DigitalBits, que também acertou com as mangas da Internazionale, o Milan fechou o primeiro patrocínio de mangas de sua história com a Bitmex e a Juventus também assinou o primeiro contrato da história para as mangas da camisa com a Bitget