Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Incentivo às mulheres

Brasileirão Feminino fecha patrocínio com instituição de ensino Uniasselvi

Redação Publicado em 13/08/2021, às 11h45

Imagem Brasileirão Feminino fecha patrocínio com instituição de ensino Uniasselvi
Divulgação / CBF

O Brasileirão Feminino Neoenergia tem um novo patrocinador. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou um acordo com a Uniasselvi, universidade que é considerada referência no ensino a distância, para o restante da edição 2021 do torneio, que entrará na fase de quartas de final nesse final de semana.

De acordo com a Uniasselvi, o objetivo da instituição em apoiar a competição é valorizar a importância do futebol feminino nacional, que coloca as jogadoras em destaque e, principalmente, estreita a relação entre o esporte e a educação. Para a universidade, a mulher brasileira encontra no esporte a oportunidade de transformar a vida e conquistar um lugar na sociedade.

A iniciativa acontece em conjunto com a implantação do programa de diversidade e inclusão “Soma”, projeto que está sendo desenvolvido dentro do quadro colaborativo da Uniasselvi. O nome faz referência ao verbo “somar” e foi escolhido por meio de votação interna com 62% de aprovação.

A ideia das ações, pesquisas e engajamentos realizados com os funcionários é gerar o sentimento de empatia e trabalhar temáticas relacionadas a direitos como liberdade, expressão e igualdade, além de estigmatização de indivíduos e grupos sociais.

Atualmente, a Uniasselvi é a maior entidade de ensino superior de Santa Catarina e oferece mais de 300 cursos de graduação, pós-graduação e técnicos nas modalidades presencial e a distância. Ao todo, são mais de 800 polos de ensino a distância em todos os estados e 10 unidades próprias com a modalidade presencial em Santa Catarina e no Mato Grosso. Com a intenção de valorizar cada vez mais a mulher, a instituição conta com 64,1% de participação do sexo feminino no quadro de colaboradores e 40% na liderança corporativa.