Cariocão rompe parceria com Flow Sport Club após apologia ao nazismo

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) anunciou, há cerca de uma hora, o rompimento da parceria com o Flow Sport Club, que hoje tem o status de ser o podcast esportivo mais ouvido do Spotify Brasil. No mês passado, a plataforma havia assinado com a Sportsview, agência responsável pela comercialização do Cariocão, para transmitir 16 jogos do torneio, os mesmos aos quais a Record tem direito na TV aberta.

A justificativa oficial dada pela FERJ foi um vídeo de um debate veiculado do canal com um dos integrantes, Bruno Aiub, conhecido como Monark, em que ele defende, entre outras coisas, que a lei brasileira deveria permitir a criação de um partido nazista no país.

 

A declaração foi dada em um podcast em que a entrevistada era a deputada federal Tabata Amaral. Ela chega a rebater o apresentador. No mesmo programa, o deputado federal Kim Kataguiri, líder do MBL, concordou com um trecho da fala de Monark e, além disso, afirmou que a Alemanha errou ao criminalizar o nazismo.

A fala de Monark foi a seguinte:

“Eu acho que o nazista tinha de ter o partido nazista reconhecido pela lei. As pessoas não têm o direito de serem idiotas? (...) Dentro da expressão, eu acho que a gente tem de liberar tudo. Se o cara quiser ser um antijudeu, eu acho que ele tinha direito de ser.”

O vídeo gerou revolta nas redes sociais. A Confederação Israelita do Brasil (CONIB), por exemplo, emitiu uma nota sobre o assunto:

A CONIB [Confederação Israelita do Brasil] condena de forma veemente a defesa da existência de um partido nazista no Brasil e o ‘direito de ser antijudeu’, feita pelo apresentador Monark, do Flow Podcast. O nazismo prega a supremacia racial e o extermínio de grupos que considera ‘inferiores’. Sob a liderança de Hitler, o nazismo comandou uma máquina de extermínio no coração da Europa que matou 6 milhões de judeus inocentes e também homossexuais, ciganos e outras minorias. O discurso de ódio e a defesa do discurso de ódio trazem consequências terríveis para a humanidade, e o nazismo é sua maior evidência histórica.

Após tanta polêmica, foi a vez da FERJ se manifestar e colocar um ponto-final na relação com o Flow Sport Club:

“A FERJ, defensora da igualdade, do respeito e contrária a qualquer tipo de preconceito, anuncia o rompimento do contrato com o Estúdios Flow, responsável pelo podcast Flow Sport Club que transmitia jogos do Campeonato Carioca de 2022, por apologia ao nazismo, regime cujos crimes contra a humanidade até os dias de hoje causam horror a qualquer um que preze pela vida.“