Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Gestão

Chelsea anuncia prejuízo bilionário, apesar do título da Champions League

Clube teve perda de R$ 1,163 bilhão na temporada 2020/2021 e culpou pandemia

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 03/01/2022, às 11h30 - Atualizado às 11h34

Apesar da conquista da Champions League, Chelsea de Jorginho teve prejuízo na última temporada - Reprodução / Instagram (@chelseafc)
Apesar da conquista da Champions League, Chelsea de Jorginho teve prejuízo na última temporada - Reprodução / Instagram (@chelseafc)

Apesar de ter conquistado o título da Champions League, o Chelsea anunciou um prejuízo bilionário na última temporada. A equipe londrina encerrou 2020/2021 com um prejuízo de £ 153,4 milhões (R$ 1,163 bilhão).

“A pandemia teve um impacto grande na receita do clube pelo segundo ano consecutivo. Não fosse pela Covid-19, teríamos atingido um faturamento recorde ”, lamentou Bruce Bruck, presidente do time inglês.

Apesar do prejuízo, o Chelsea aumentou o faturamento em 7% em relação a 2019/20, quando também houve impacto da pandemia nas finanças dos clubes, com a paralisação de campeonatos e jogos com portões fechados. Os Blues arrecadaram £ 434,9 milhões (R$ 3,294 bilhões).

Os direitos de TV subiram de £ 182,5 milhões (R$ 1,382 bilhão) para £ 273,6 milhões (R$ 2,07 bilhões). Segundo o clube, esse montante se deve ao fato de os términos da Premier League e da Champions League terem sido adiados de uma temporada para outra. Ou seja, parte do montante que seria pago para 2019/2020 só entrou no caixa do clube na temporada seguinte.

A pandemia, porém, afetou outras formas de arrecadação, como o match day e patrocínios. Com parte da temporada com portões fechados, houve queda de 86% no faturamento, com arrecadação de £ 7,6 milhões (R$ 57,6 milhões). Já os patrocínios caíram 10% e chegaram a £ 153,6 milhões (R$ 1,163 bilhão).

Após as vendas de Eden Hazard, para o Real Madrid, e de Álvaro Morata, para o Atlético de Madrid, o clube conquistou uma receita de £ 142,6 milhões (R$ 1,08 bilhão). Por outro lado, investiu £ 220,8 milhões (R$ 1,67 bilhão) em contratações. No total, o time adquiriu oito jogadores, sendo o mais caro o alemão Kai Havertz, que custou € 70 milhões (R$ 447 milhões).

Por fim, os gastos com a folha de pagamento tiveram acréscimo de 17%, chegando a £ 332,9 milhões (R$ 2,52 bilhões).