Clubes paulistas, FPF e Ministério Público se unem contra violência doméstica

O aumento da violência doméstica contra mulheres no Brasil desde o início da pandemia é o foco de uma campanha especial colocada em prática na fase final do Paulistão 2022.

A campanha começou a ser veiculada na última terça-feira (22), com São Paulo x São Bernardo, pela abertura das quartas de final da competição e teve prosseguimento nesta quarta-feira (23), com Red Bull Bragantino x Santo André e Palmeiras x Ituano.

Nesta quinta-feira (24), estará presente também em Corinthians x Guarani. Por fim, ainda será prioridade nos jogos das semifinais e ainda nas finais do Paulistão. 

A campanha foi elaborada em conjunto por clubes, Federação Paulista de Futebol (FPF) e pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria Especial de Políticas Criminais. A ideia é conscientizar o público masculino, majoritário nos estádios, a prevenir e quebrar ciclos de agressões físicas e psicológicas contra a mulher. 

Segundo estatísticas do Ministério Público Estadual e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, uma a cada quatro mulheres foi vítima de violência no Brasil durante a pandemia. Ou seja, mais de 17 milhões de mulheres sofreram violência física, psicológica ou sexual no primeiro ano de pandemia. A cada minuto, oito mulheres foram agredidas no país. 

Entre outras ações, a campanha pretende estimular os torcedores a denunciarem quaisquer situações de violência contra a mulher por meio do número 180. Nas transmissões de televisão e streaming, os narradores também estão chamado atenção para a situação.