Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Regional

Com LiveMode, Fifa repete estratégia que fracassou em 2018

Redação Publicado em 01/02/2021, às 22h36

Imagem Com LiveMode, Fifa repete estratégia que fracassou em 2018

A Fifa segue em busca de patrocinadores regionais para a Copa do Mundo. Após traçar a estratégia para 2018, a entidade quer que 2022, com o Mundial no Qatar, tenha resultados diferentes. E, para isso, recorreu à agência LiveMode.

A empresa será a responsável para negociar os acordos para o mercado Sul-Americano. Segundo a coluna do Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, serão quatro cotas para a região, com o valor de US$ 8 milhões cada.

Qatar 2022 poderá ter patrocinadores regionais (Foto: Fifa.com)

Para o Mundial da Rússia, em 2018, a Fifa fez a estreia da estratégia para ampliar as receitas com a Copa do Mundo. No lugar de patrocínios apenas do evento, passou a expandir para acordos locais. Mas não houve sucesso, e nenhum negócio foi fechado na América do Sul.

Na época, a agência escolhida foi a Catalyst, com condições iguais: quatro cotas que dão direito ao uso promoções e marcas do torneio da Fifa, além de pacotes de hospitalidade.

A agência escolhida para o próximo Mundial, a LiveMode, é uma startup criada pelos cofundadores do Esporte Interativo. Neste ano, a companhia esteve em evidência por puxar alguns dos principais clubes brasileiros para um movimento a favor da “Lei do Mandante”.

A LiveMode tem como uma das especialidades a transmissão de eventos esportivos por streaming. A companhia, inclusive, é parceira do Athletico Paranaense no modelo de pay-per-view próprio do time para o Campeonato Brasileiro.