Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Legado

Contra elefantes brancos nos hotéis, FIFA faz acordo inédito com Accor

Em vez de construir hotéis, empresa levará funcionários para trabalhar em residências vagas no Catar

Erich Beting - São Paulo (SP) Publicado em 29/10/2021, às 09h15 - Atualizado às 09h25

Executivos da Accor e membros do governo do Catar assinam contrato para Copa do Mundo de 2022 - Divulgação / Accor
Executivos da Accor e membros do governo do Catar assinam contrato para Copa do Mundo de 2022 - Divulgação / Accor

A FIFA e a rede francesa de hotéis Accor fecharam um acordo inédito para evitar que a Copa do Mundo de 2022 deixe como legado para o Catar uma série de hotéis abandonados depois que o Mundial acabar. Nesta quinta-feira (28), a entidade assinou um contrato que fará com que a Accor assuma a operação de hotelaria de apartamentos e casas que existem no Catar e serão usadas para hospedar turistas durante o período da Copa do Mundo de 2022, entre novembro e dezembro do ano que vem.

É o primeiro acordo do gênero que a FIFA faz para um Mundial. Antes, a entidade tinha o caderno de encargos para as cidades-sedes que obrigava a construção de hotéis para delegações e torcedores. Muitas vezes, os espaços ficavam sem uso após o evento e, com isso, o prejuízo para os investidores era enorme.

“Toda a equipe está entusiasmada por ter sido selecionada para gerenciar e fornecer serviços para o incrível portfólio de imóveis do Catar. Compartilhamos a emoção da região para o próximo ano e esperamos receber os visitantes e garantir que tenham uma estadia confortável e memorável no país”, disse Sébastien Bazin, CEO global da Accor.

O acordo prevê que a empresa, em vez de montar hotéis, leve trabalhadores para operar serviços como check-in e check-out, forneça suprimentos e equipamentos operacionais, além de oferecer serviços de limpeza. Os serviços serão prestados dentro do portfólio imobiliário do país.

Hassan Al Thawadi, secretário geral do Comitê para Execução e Legado do Mundial de 2022, afirmou que o acordo permite um planejamento de legado inédito para o evento.

“Ao fazer pleno uso dos apartamentos residenciais e vilas existentes no Catar, podemos oferecer aos visitantes uma variedade de opções acessíveis e confortáveis, ao mesmo tempo em que garantimos um mercado hoteleiro sustentável que não deixe o país com excesso de quartos de hotel permanentes após 2022”, afirmou o membro do governo catariano.