Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Verde

Copa do Nordeste cria troféu sustentável para "golaço" do campeonato

Competição se inspirou na Copa Verde e criou taça de madeira para autor do gol da competição

Erich Beting - São Paulo (SP) Publicado em 31/03/2022, às 20h41 - Atualizado às 20h43

Edição de 2022 da Copa do Nordeste terá, pela primeira vez, um troféu feito de material totalmente sustentável - Divulgação / Copa do Nordeste
Edição de 2022 da Copa do Nordeste terá, pela primeira vez, um troféu feito de material totalmente sustentável - Divulgação / Copa do Nordeste

A cerimônia de premiação da Copa do Nordeste, cuja segunda partida da final entre Fortaleza e Sport será realizada neste domingo (3), terá uma novidade para o público. Entre as premiações que acontecerão após a partida, pela primeira vez uma taça 100% sustentável será entregue a um jogador.

Por meio de uma ação envolvendo a Movelaria Anambé, do Pará, em parceria com a BVRio e o FSC Brasil (Forest Stewardship Council), a taça para o autor do “golaço” do campeonato, o gol mais bonito da Copa do Nordeste, será feita de madeira nativa certificada pelo FSC.

Pela primeira vez na história do torneio nordestino será feito um produto sustentável para a cerimônia de premiação. O projeto, porém, não é novidade no futebol brasileiro. Desde 2018, a Copa Verde, envolvendo clubes do Espírito Santo, do Centro-Oeste e do Norte do país, entrega troféus totalmente sustentáveis aos times e atletas.

A organização da Copa do Nordeste, porém, tenta capitalizar a ação para o braço social da competição, denominado de Nordeste Cuida, que abraça diversas causas. Neste ano, além do troféu sustentável, as lonas usadas nos jogos também serão doadas para o Grupo de Interesse Ambiental (GIA) e transformadas em mochilas, pochetes e capas de pufe, entre outros novos produtos.  

“A ideia do troféu é disseminar para o grande público os valores do desenvolvimento sustentável. Acreditamos que o esporte, especialmente o futebol, é um grande interlocutor sobre o tema da educação para uma economia verde, e ser acolhido pela Copa do Nordeste é uma honra para nós”, afirmou Renato Castro Santos, gerente de design e madeira sustentável da BVRio. 

Para Daniela Vilela, diretora executiva do FSC Brasil, esse tipo de iniciativa ajuda a mostrar a um público ainda maior que é simples cuidar da floresta e se preocupar com a sustentabilidade.

“Todo mundo pode fazer a sua parte escolhendo de forma mais consciente aquilo que compra, por exemplo. E, nesse caso, conhecimento é a chave do negócio. Usar o futebol para informar é um verdadeiro golaço”, afirmou a executiva.

Todo o processo de construção do troféu seguiu conceitos de sustentabilidade. A Coomflona, movelaria onde o troféu foi produzido, possui o selo FSC 100% comunitário para manejo florestal desde 2013. A empresa é um empreendimento comunitário administrado pela Cooperativa Mista da Floresta Nacional do Tapajós, no Pará. 

A Coomflona tem ações em parceria com a Iniciativa Design & Madeira Sustentável, que é desenvolvida pela BVRio em parceira com o FSC e a própria cooperativa. Eles contratam designers renomados que vão até a comunidade para eventos de troca de conhecimentos e unem os empreendedores da Amazônia com o mercado dos grandes centros urbanos. Para a criação do troféu do ”golaço” da Copa do Nordeste, a BVRio convidou o designer Carlos Motta.