Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Ganho

Corinthians afirma ter valorizado patrocínios em R$ 30 milhões

Redação Publicado em 26/01/2021, às 19h28

Imagem Corinthians afirma ter valorizado patrocínios em R$ 30 milhões

A diretoria do Corinthians realizou nesta terça-feira (26) uma coletiva de imprensa para detalhar o acordo com a NeoQuímica e explicar a situação do clube com os outros patrocinadores. Segundo os dirigentes, o clube conseguiu uma valorização de R$ 30 milhões nestas primeiras semanas de gestão do presidente Duílio Monteiro Alves.

A principal novidade, apresentada na segunda-feira (25), foi a chegada da NeoQuímica, que ficará com o espaço máster do uniforme pelos próximos cinco anos. O clube confirmou o valor fixo do aporte, que será de R$ 17 milhões anuais. A Máquina do Esporte já havia adiantado que o acordo ficaria em cerca de R$ 15 milhões.

Pelo espaço máster, o clube conseguiu um incremento de R$ 5 milhões; o Bmg arcava com um valor fico de R$ 12 milhões pela mesma propriedade. A marca permanecerá no time até 2026, mas agora com um acordo diferente, que envolve a exposição da empresa na área dos ombros do uniforme.

Além da NeoQuímica, o clube anunciou a renovação com a Midea, que permanecerá nas costas do uniforme até o fim deste ano, mesma condição do Guaraná Poty, que tem a marca exposta no calção. Os novos valores dessas negociações não foram divulgados.

Presidente Duílio Monteiro Alves e superintendente de marketing José Colagrossi atenderam à imprensa (Foto: Reprodução Twitter)

Segundo o superintendente de marketing do clube, José Colagrossi, houve uma série de negociações para que o clube chegasse ao número almejado de R$ 30 milhões. Além das marcas citadas, o Corinthians acertou neste ano a chegada da Brahma, mas há outras renegociações.

“Temos mudanças de parcerias com oito empresas, são oito parceiros. A negociação segue com mais alguns. Fechamos uma parceria com uma empresa de telefonia que trará uma receita importante, em mais uma semana talvez a gente anuncie, mas já está fechado. E se contar as que tão em curso, temos uma dezena de conversas”, comentou o executivo.

Ao todo, o clube calcula que receberá R$ 100 milhões em patrocínios durante a temporada, a considerar o futebol masculino e feminino, com e sem exposição na camisa. Há ainda dois aportes que vencem na metade do ano e estão em negociação para renovação, casos de Hapvida e Ale.

“Conseguimos na nossa meta de um ano atingir R$ 30 milhões de dinheiro novo nos primeiros 21 dias de mandato. Isso sem esquecer o momento que o país e o mundo vivem, com a segunda onda da Covid-19, mas atingimos o objetivo”, exaltou Duílio.