Em batalha contra pirataria, LaLiga ganha processo contra site iptvplaystar

Criador de site, que disponibilizava vídeos piratas, é condenado a um ano e meio de prisão

O 13º Tribunal Criminal de Madri condenou o administrador do site iptvplaystar a um ano e seis meses de prisão por crimes contra o mercado, consumidores e propriedade intelectual. Esse site comercializava um serviço de futebol pirata, disponibilizando listas no formato M3U, que permitiam aos clientes ter acesso à visualização de conteúdos cujos direitos pertenciam à LaLiga e seus parceiros comerciais.

O réu admitiu os fatos que lhe foram imputados e foi condenado a pena de prisão de um ano e seis meses, além multa de 16 meses com cota diária de € 5 euros. A cada duas parcelas não pagas, o condenado terá que acrescido mais um dia na cadeia.

O acesso às páginas do site relacionados aos eventos será fechado e o administrador foi inabilitado para realizar qualquer trabalho relacionado à gestão de páginas de sites e à administração de servidores e hospedagem, e à venda de produtos eletrônicos durante o tempo da sentença. Além disso, deve compensar a LaLiga e a Mediapro com mais € 5.436 euros, além de arcar com os custos do julgamento, que têm o valor de € 1.800.

El Rincón Roja Directa

Em abril, LaLiga ganhou outro julgamento relacionado à pirataria. O site El Rincón Roja Directa, uma réplica do antigo Roja Directa. O criador do site, Miguel TG (o sobrenome não foi divulgado), pegou uma pena de dois anos de prisão e teve que pagar uma indenização de € 500 mil por violação de direitos de propriedade intelectual sobre conteúdos de LaLiga e Mediapro, entre outras empresas.