Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Pandemia

Em carta aberta, FIFA pede “solidariedade” após LaLiga seguir Premier League em veto

Redação Publicado em 25/08/2021, às 17h01

Imagem Em carta aberta, FIFA pede “solidariedade” após LaLiga seguir Premier League em veto

Após a decisão da Premier League (Inglaterra), seguida pelo apoio da LaLiga (Espanha), de não liberar os atletas que disputam os dois campeonatos para seleções nacionais de diversos países que disputarão as Eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA de 2022, a entidade máxima do futebol mundial publicou uma carta escrita em primeira pessoa pelo presidente Gianni Infantino. Nela, o mandatário relembrou os problemas globais enfrentados pelo mundo durante o período da pandemia de Covid-19 e pede a colaboração das ligas europeias para que, neste momento díficil, possam liberar seus atletas para a disputa das partidas entre seleções.

Infantino ainda deixou claro que enviou uma carta particular com um pedido para que o primeiro-ministro inglês, Boris Johnson, retire a quarentena necessária para a entrada no país (atualmente, uma pessoa que viaja para a Inglaterra deve ficar dez dias em quarentena). Como os jogadores sairiam do território inglês para defender suas seleções, ao voltarem teriam que ficar em quarentena, o que faria com que não treinassem por esse período, afetando suas preparações físicas e desfalcando os times da Premier League.

O veto foi imposto a países que se encontram na lista vermelha elaborada pelo governo inglês. Nessa lista estão Brasil, Argentina e diversos países africanos, por exemplo. Se os atletas brasileiros realmente não puderem viajar, a lista de Tite para os jogos contra Chile, Argentina e Peru terá 12 mudanças obrigatórias, uma vez que dos 25 convocados originalmente, nove jogam na Inglaterra e outros três na Espanha.

Reprodução / https://www.fifa.com/

Confira abaixo a carta na íntegra traduzida para o português:

“Enfrentamos problemas globais juntos no passado e devemos continuar a enfrentá-los no futuro. A liberação de jogadores nas próximas janelas internacionais é uma questão de grande urgência e importância. Sou grato pelo apoio e cooperação de muitas partes interessadas no futebol durante este período desafiador.

Estou pedindo uma demonstração de solidariedade de cada associação membro, cada liga e cada clube, para fazer o que é certo e justo para o jogo global. Muitos dos melhores jogadores do mundo competem em ligas na Inglaterra e na Espanha, e acreditamos que esses países também compartilham a responsabilidade de preservar e proteger a integridade esportiva das competições em todo o mundo.

Sobre a questão das restrições de quarentena na Inglaterra, para jogadores que retornam de países da lista vermelha, escrevi ao primeiro-ministro Boris Johnson e apelei pelo apoio necessário, em particular, para que os jogadores não fiquem privados da oportunidade de representar seus países nas Eliminatórias da Copa do Mundo da FIFA, que é uma das maiores honras para um jogador de futebol profissional. Sugeri que uma abordagem semelhante à adotada pelo governo do Reino Unido para as fases finais da Euro 2020 seja implementada para os próximos jogos internacionais.

Juntos, mostramos solidariedade e unidade na luta contra a Covid-19. Agora, estou pedindo a todos que garantam a liberação de jogadores internacionais para as próximas Eliminatórias da Copa do Mundo da FIFA.”