Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Gestão

Figueirense tem plano de recuperação extrajudicial homologado

Com vitória judicial, clube catarinense espera equalizar dívidas e conseguir se reestruturar

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 21/12/2021, às 08h05

Time catarinense, que disputou a Série C do Brasileirão em 2021, conseguiu homologar plano de recuperação extrajudicial - Divulgação / Figueirense
Time catarinense, que disputou a Série C do Brasileirão em 2021, conseguiu homologar plano de recuperação extrajudicial - Divulgação / Figueirense

O Figueirense conseguiu homologar seu plano de recuperação extrajudicial na última sexta-feira (17) pelo Juízo da Vara Regional de Recuperações Judiciais, Falências e Concordatas de Florianópolis.

Em meados de 2020, a diretoria contratou a Alvarez & Marsal para examinar as contas do time. Com isso, a diretoria conseguiu iniciar a restruturação do clube, que neste ano disputou a Série C do Brasileirão e não passou da primeira fase da competição.

“Iniciamos o projeto há pouco mais de um ano. A primeira fase foi um diagnóstico da situação financeira do clube, em seguida desenhamos cenários e um plano de ação de como iríamos tratar a geração operacional de caixa e as alternativas para a equalização do alto endividamento encontrado”, contou Leonardo Coelho, sócio-diretor da consultoria Alvarez & Marsal.

O Figueirense implantou uma política de austeridade, o que foi insuficiente para equilibrar as contas do clube. Por causa disso, houve penhoras e bloqueio de bens durante o processo. A pandemia contribuiu ainda mais para que o time catarinense tivesse dificuldade em se recuperar.

Em março, o Figueirense ajuizou medida cautelar visando suspender a exigibilidade das dívidas cíveis e trabalhistas, dando fôlego para o projeto de reestruturação. Dois meses depois, houve o pedido de recuperação extrajudicial, com adesão de credores de pelo menos um terço das dívidas.

“Outros clubes irão precisar readequar sua estrutura de capital, e o Figueirense mostrou que é possível. Foi um trabalho sério e agora colhe seus primeiros frutos. Estamos prontos e animados para os próximos desafios”, afirmou Norton Boppré, presidente do Figueirense.

“Nossa meta é recolocar o Figueirense entre as principais forças do futebol brasileiro e a partir daí alçar voos maiores. Queremos entregar ao torcedor um clube financeiramente equilibrado e um time competitivo. Não tenho dúvidas de que ainda há muito a percorrer, mas estamos no caminho certo”, acrescentou o dirigente.