Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / 15 mil

Flamengo terá público em jogo da Libertadores transferido para Brasília

Redação Publicado em 15/07/2021, às 22h08

Imagem Flamengo terá público em jogo da Libertadores transferido para Brasília
Flamengo volta ao Mané Garrincha, agora com público (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Após cerca de 14 meses, o Flamengo entrará em campo com torcedores nas arquibancadas. O jogo de volta contra o Defensa y Justicia, da Argentina, pelas oitavas de final da Libertadores, acontecerá no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, com presença limitada a 15 mil pessoas (cerca de 25% da capacidade total da arena).

Os protocolos foram lançados pelo governo do Distrito Federal nesta quinta-feira (15), e a mudança foi aprovada em seguida pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), organizadora do torneio continental.

Para assistir à partida, o torcedor deverá estar vacinado com as duas doses da vacina contra a Covid-19, ou com a dose única da Janssen, e haverá a exigência de exame de PCR negativo para a doença.

O Flamengo ainda não definiu como será a venda de ingressos. Até a sinalização da Conmebol, a partida estava marcada para o Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, sem a presença de torcedores nas arquibancadas.

O último grande jogo realizado entre clubes no Brasil com a presença de público aconteceu no meio da pandemia, justamente na Libertadores. Na final entre Palmeiras e Santos, no Rio de Janeiro, no último dia 30 de janeiro, cerca de 7 mil convidados puderam entrar no Maracanã.

O Flamengo já havia pedido à Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro a liberação de 10% da capacidade do Maracanã para jogos da equipe. A diretoria do clube havia se baseado nas medidas que ocorreram na decisão da Copa América, entre Brasil e Argentina.

O time carioca já vinha defendendo a volta do público mesmo em momentos mais críticos da doença e sem calendário de vacinação, como aconteceu em setembro do ano passado. “O Flamengo apoia volta do público se autoridades determinarem”, chegou a afirmar o presidente rubro-negro, Rodolfo Landim.

Para o Flamengo, a ausência de público tem gerado queda no caixa da equipe. Em 2019, se for considerado apenas o Campeonato Brasileiro, o time faturou R$ 55 milhões em bilheteria.

No entanto, financeiramente, a limitação de público não deve resolver o problema. Com torcedores espalhados pela arena e com arrecadação menor, o custo de manutenção deverá ser elevado.

Assim como acontece no restante do Brasil, os casos de Covid-19 estão em queda no Distrito Federal, mas ainda são piores do que os índices apresentados no fim de 2020. A vacinação também não está avançada na região, com aplicações de doses em pessoas com mais de 40 anos no atual momento.