Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Consolação

Gabigol recebe de Ítalo Ferreira anel de melhor jogador da Libertadores 2021

Atacante foi escolhido pela torcida o melhor do torneio, e recebeu a premiação das mãos do medalhista de ouro do surfe

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 29/11/2021, às 19h42 - Atualizado às 19h44

Ítalo Ferreira entrega a Gabigol o anel de melhor jogador da Libertadores 2021 - Divulgação / Bridgestone
Ítalo Ferreira entrega a Gabigol o anel de melhor jogador da Libertadores 2021 - Divulgação / Bridgestone

Gabriel Barbosa, o Gabigol, atacante do Flamengo e artilheiro da Copa CONMEBOL Libertadores 2021, não saiu sem um prêmio do Estádio Centenário, em Montevidéu. No palco da derrota para o Palmeiras por 2 a 1, que valeu o tricampeonato da América ao time paulista, Gabigol teve como “prêmio de consolação” ter recebido o anel de “Melhor Jogador” da competição.

O atacante foi eleito em votação popular realizada no site da Bridgestone, que foi criado especialmente para a ação. O surfista Ítalo Ferreira, campeão olímpico em Tóquio 2020 e patrocinado pela marca de pneus, foi o responsável por entregar o anel cravejado com 122 diamantes ao atacante flamenguista.

“Estamos felizes em poder reconhecer a alta performance nos campos, por mais um ano, com a premiação e o anel Best Of The Tournament. Gabigol é um jogador excepcional e sua trajetória na CONMEBOL Libertadores 2021 foi reconhecida pelo público”, disse Marcos Silveira, gerente de marketing da Bridgestone na América do Sul.

Gabigol venceu a disputa do prêmio com Bruno Henrique e Arrascaeta, também do Flamengo, e Rony, Raphael Veiga e Weverton, do Palmeiras. Pela segunda vez seguida, um jogador derrotado saiu com o prêmio individual. Em janeiro, Marinho, jogador do Santos, ganhou o anel de melhor do torneio, mas o título também ficou com o Palmeiras.

O anel foi inspirado no Estádio Centenário, palco da final. Em ouro, a joia carrega 122 diamantes, uma safira amarela, um topázio azul e um cabochon de quartzo transparente. No centro, um pedrisco homenageia os campinhos de futebol onde nascem as joias do futebol sul-americano. Logo abaixo, 10 diamantes representam os países participantes do torneio. No interior do anel, a safira amarela, o diamante e o topázio azul homenageiam a bandeira do Uruguai.

O anel de diamantes é entregue desde 2019, quando a Bridgestone lançou o prêmio “Best Of The Tournament”, ação que elege o melhor jogador da Libertadores. No primeiro ano, Bruno Henrique, do Flamengo, foi eleito o melhor e faturou um anel de 128 diamantes. Após ganhar o prêmio pela temporada de 2020, Marinho tatuou o anel em sua pele.