Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Em dúvida

Governo espera formalização de CBF para definir Copa América

Redação Publicado em 01/06/2021, às 07h35

Imagem Governo espera formalização de CBF para definir Copa América

A Conmebol anunciou na manhã de segunda-feira (31) e até agradeceu ao presidente da República, Jair Bolsonaro, pelo fato de o Brasil ter prontamente atendido ao pedido da entidade para abrigar a Copa América após o recuo da Argentina na noite de domingo (30). Mas para a competição poder começar a ser preparada pelo país, a menos de 15 dias da estreia, o governo ainda aguarda uma sinalização da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

No início da noite de segunda-feira, o Ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, afirmou que havia uma intenção de o país abrigar a Copa América, mas que para isso seria preciso que fossem cumpridas algumas condições. A primeira delas é a de que não haverá público nos estádios, algo que frustra os planos da Conmebol, que desejava contar com torcida pelo menos nas semifinais e final do torneio. Serão ainda dez times na disputa, com um máximo de 65 pessoas por delegação, todas elas vacinadas, para limitar os riscos de contaminação pelo Covid.

Além disso, segundo Ramos, falta uma formalização do pedido de o Brasil ser país-sede por parte da CBF para que o governo se mobilize para definir todos os protocolos sanitários para organizar a Copa América. De acordo com o ministro, a entidade brasileira é quem definirá as cidades-sede da competição e promoverá a negociação com estados e municípios para que os jogos aconteçam.

O ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, fala sobre a Copa América no Brasil
Reprodução

Até agora, os governos de São Paulo e do Mato Grosso declararam publicamente favoráveis à ideia de o Brasil abrigar jogos da Copa América. Diversos estados do Nordeste do país já declararam que não aceitarão receber delegações e partidas.

A CBF precisará, agora, correr contra o tempo para conseguir as sedes e organizar a Copa América. A ideia original, de usar estádios que foram da Copa do Mundo de 2014 e não vinham sendo usados para jogos da Série A do Campeonato Brasileiro, foi descartada após as recusas de Pernambuco, Natal e Amazonas para abrigar a competição.

"Não tem nada certo, quero manifestar de forma clara. Estamos no meio do processo, mas não vamos nos furtar a uma demanda caso seja possível atendê-la", declarou Luiz Eduardo Ramos em entrevista coletiva.

A ideia, segundo o ministro, é de que o assunto seja resolvido ainda nesta terça-feira.