Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Perdeu

Josep Bartomeu renuncia à presidência do Barcelona

Redação Publicado em 27/10/2020, às 19h33

Imagem Josep Bartomeu renuncia à presidência do Barcelona

Uma briga com o maior craque do time. Um endividamento enorme do clube, sem previsão de conseguir pagá-lo no curto prazo. Uma pressão por péssimos resultados dentro de campo e decisões atrapalhadas fora dele. E o pedido de renúncia do presidente.

O que parece o roteiro típico de um clube brasileiro, na verdade, acometeu um dos três clubes mais ricos do mundo. O Barcelona acaba de confirmar a renúncia de Josep Maria Bartomeu do cargo de presidente do clube. A decisão foi tomada como uma forma de o dirigente sair do cargo antes que fosse colocado para fora numa Assembleia Geral de sócios, convocada após um abaixo-assinado com mais de 20 mil assinaturas e que deveria acontecer no próximo final de semana.

Baetomeu usou a Barça TV para se despedir do clube. Num pronunciamento, enumerou "conquistas" na parte diretiva do Barcelona e afirmou que deixa o clube em uma situação financeira confortável para a próxima diretoria.

Josep Maria Bartomeu, durante a entrevista coletiva em que comunicou a renúncia da presidência do clube
Reprodução

Em seu discurso de despedida, Bartomeu tentou esquivar-se da disputa com Lionel Messi, maior ídolo do clube nas duas últimas décadas e que quase deixou o Barcelona no meio da temporada, após o clube perder de 8 a 2 do Bayern de Munique na Champions League. 

"Por que não sair antes? Logicamente depois da eliminação da Champions League, essa seria a decisão mais fácil. Mas estamos passando por uma crise sem precedentes por conta da pandemia do coronavírus. Não havia por que deixar o clube nas mãos de uma junta diretiva. Tínhamos de trocar o treinador e manter nossos principais jogadores, como Leo Messi", afirmou Bartomeu.

De acordo com o dirigente, a própria família dele sofreu ameaças durante o período. O momento mais crítico foi quando Messi deixaria o clube por discordar com os desmandos da diretoria do Barcelona. O jogador manteve acordo após intervenção da LaLiga, que afirmou que o contrato entre atleta e clube ainda era válido, o que implicaria no pagamento de uma multa astronômica para deixar o time. 

Messi continuou, mas desde então tem disparado contra a diretoria da equipe. O episódio mais recente foi quando Luis Suárez deixou o Barcelona sem uma partida de despedida. O atacante uruguaio, melhor amigo do argentino na equipe, foi para o Atlético de Madrid.