Futebol

Lei Pelé 'salva' transmissão do Brasil na TV aberta

por Redação
A
A

O artigo 84 da Lei Pelé ajudou o torcedor a conseguir acompanhar, pela TV aberta, a vitória do Brasil por 4 a 2 so- bre o Peru, pela segunda rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo. O governo brasileiro, por meio do Ministério das Comunicações, interveio e forçou a transmissão do jogo.

publicidade
publicidade

A manobra articulada pelo secretário executivo do ministério, Fabio Wajngarten, começou a ser arquitetada na manhã de terça-feira, após o governo ver que nenhuma emissora de TV se interessou em pagar o preço cobrado pela Mediapro para transmitir a partida. Com o streaming como única alternativa, Wajngarten decidiu pressionar a CBF. Para isso, utilizou-se do artigo 84 da Lei Pelé, que diz que qualquer partida da seleção brasileira, em competição oficial, precisa ser exibida em "rede nacional de televisão aberta".

Durante toda a tarde de terça-feira, a CBF articulou um acordo diretamente com a Federação Peruana de Futebol para liberar o jogo para o Brasil. O negócio só saiu uma hora antes de a partida começar. E, naturalmente, o governo foi privilegiado com a decisão. A TV Brasil foi a escolhida para mostrar o jogo gratuitamente. Além disso, a CBF deixou também em seu site o sinal do jogo aberto.

publicidade

Ao comunicar a liberação, a entidade disse que "negociou a compra dos direitos em condições que permitem exclusivamente a transmissão por uma TV pública aberta no país e pelo site oficial da entidade", sem detalhar o valor pago. Às TVs privadas, a Mediapro cobrava US$ 1 milhão pela partida.

publicidade

Estreia do Flamengo levanta audiência da Copa do Brasil