Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Privatizado

Pacaembu fecha com Universal e terá hotel de luxo e complexo para shows

Nova gestora do estádio anunciou parceria com a UMusic Hotels para criação de novo conceito de hotel em frente ao gramado

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 01/12/2021, às 09h49 - Atualizado às 09h51

Pacaembu está em reforma e deve voltar a ser aberto para o público em até dois anos - Divulgação / Allegra Pacaembu
Pacaembu está em reforma e deve voltar a ser aberto para o público em até dois anos - Divulgação / Allegra Pacaembu

A Allegra Pacaembu, concessionária responsável pela gestão do Estádio do Pacaembu, anunciou um acordo com a rede hoteleira UMusic Hotels, uma joint venture entre a Universal Music Group e a Dakia UVentures, grupo de investimentos focada nos segmentos de entretenimento e hotelaria. O contrato fará com que o grupo invista R$ 100 milhões na construção de um hotel no local onde ficava o antigo Tobogã do Pacaembu. O espaço também terá um espaço para receber shows para cerca de 8.500 pessoas, de acordo com a nova gestora do estádio.

“Em novembro de 2023, nós teremos esse grande complexo para fortalecer as ações de negócio, turismo e entretenimento. Ninguém faz o investimento numa cidade se ela não tiver capacidade de retorno, de poder fazer com que o negócio seja alavancado”, discursou o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, ao anunciar o negócio.

A UMusic Hotels fará a gestão dos diferentes componentes do empreendimento, como hotel, espaços criativos e ativações de alimentos e bebidas.

“Queremos que a Arena Pacaembu seja redescoberta como um destino na cidade, assim que seja atualizada e se transforme em um polo de experiências culturais, esportivas e de lazer”, disse Eduardo Barella, CEO da Allegra Pacaembu.

O estádio, que pelos próximos 35 anos será gerenciado pelo consórcio liderado por Barella, pretende ser transformado em um centro de atividades culturais. A ideia é fazer com que o esporte e a música sejam os carros-chefes do espaço, que contará, além do hotel, com uma arena de e-Sports e um prédio com escritórios, restaurantes e lojas.

“Acreditamos que em cada destino existe um lado de uma história a ser contado, e São Paulo é uma cidade que, por meio da sua cultura e música, ajudará as pessoas a descobrirem formas de canalizar o seu amor pela música e pelas artes em algo maior. Estamos entusiasmados em fazer parte deste projeto, pois o Pacaembu será a âncora que capacitará as comunidades em São Paulo e no Brasil”, disse Robert Lavia, CEO da UMusic Hotels.

Além do estádio paulistano, a rede hoteleira anunciou que fará lançamentos em cidades como Atlanta, Georgia e Biloxi, nos Estados Unidos, e Barranquilla, na Colômbia. Em São Paulo, o hotel do Pacaembu contará com um espaço que acomoda até 8.500 pessoas para receber apresentações musicais, eventos corporativos e outras atividades de entretenimento. Para evitar reclamações dos moradores da região, que proibiram a realização de shows no antigo Pacaembu, a Allegra promete usar alto-falantes que propagam as ondas de som somente para o interior do estádio, não perturbando a vizinhança.

“Muito se fala em arenas polivalentes. Nosso conceito é diferente. O Pacaembu será um complexo multiarenas. Além do estádio, teremos um grande centro de eventos e convenções, uma das maiores arenas de e-Sports do planeta, academia poliesportiva, centro de tênis e piscina olímpica, com capacidade de 1.500 a 25 mil lugares”, afirmou Rafael de Carvalho, diretor da concessionária e arquiteto responsável pela obra.