Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Fim de uma era

Por fair play financeiro, LaLiga proíbe Messi de seguir no Barcelona

Redação Publicado em 05/08/2021, às 19h59

Imagem Por fair play financeiro, LaLiga proíbe Messi de seguir no Barcelona
Messi deixará o Barcelona depois de 21 anos de contrato
Reprodução

Lionel Messi não ficará mais no Barcelona. Pelo menos foi isso o que anunciou o clube espanhol na tarde desta quinta-feira (5), após a renovação do contrato do jogador por mais cinco anos já ter sido dada como certa pelos veículos de mídia espanhóis na noite anterior.

Ao comunicar a saída de seu mais icônico jogador da história, o Barcelona fez questão de ressaltar que o fim de 21 anos de relação se deu por imposição da LaLiga, o órgão responsável pela gestão do Campeonato Espanhol. A liga não aceitou as condições financeiras do novo contrato que Messi assinaria com o Barcelona e, por isso, vetou a inscrição do atleta no campeonato, tornando inviável a permanência dele no clube.

“Apesar de ter se chegado a um acordo entre o FC Barcelona e Leo Messi, e com a clara intenção de ambas as partes de assinarem hoje um novo contrato, este não pôde ser formalizado devido a obstáculos econômicos e estruturais (regulamento da LaLiga)”, declarou o clube, em um comunicado oficial publicado em seu site e replicado nas redes sociais.

A LaLiga não aceitou a jogada financeira que Barcelona e Messi haviam criado para manter o jogador no clube. A proposta era de uma renovação de contrato do atleta por dois anos, mas com um prazo de cinco anos para pagamento dos salários. Assim, o Barça conseguiria burlar a regra que estipula um teto de gastos anuais conforme a fonte de receita do clube, que foi completamente abalada pela pandemia, já que o Estádio Camp Nou segue fechado para jogos e visitação do público.

“Diante desta situação, Lionel Messi não continuará vinculado ao FC Barcelona. Ambas as partes lamentam profundamente que os desejos do jogador e do clube não possam ser finalmente atendidos. O Barça agradece de todo o coração ao jogador a sua contribuição para a valorização da instituição e deseja-lhe o melhor na sua vida pessoal e profissional”, finalizou o Barcelona.

O presidente do clube espanhol, Joan Laporta, convocou uma entrevista coletiva de imprensa para as 23h de Barcelona (18h no horário de Brasília) para dar mais explicações.

Curiosamente, no ano passado, a LaLiga foi quem impediu que Messi deixasse o Barcelona. A liga ficou ao lado do clube para defender a extensão automática do contrato por conta da pandemia e, assim, forçou que o atleta permanecesse no time catalão. Depois, com a volta de Laporta à presidência do clube, o dirigente conseguiu convencer Messi a permanecer por mais duas temporadas. Se, antes, a LaLiga havia sido parceira do Barcelona, agora virou vilã.