Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Vetado

Premier League tenta impedir patrocínios sauditas ao Newcastle

Reunião às pressas definiu que empresas ligadas a proprietários dos times estão proibidas de patrocinar clubes

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 19/10/2021, às 10h48 - Atualizado às 10h58

Torcida do Newcastle comemora venda do clube para fundo de investimento da Arábia Saudita - Reprodução
Torcida do Newcastle comemora venda do clube para fundo de investimento da Arábia Saudita - Reprodução

Depois de o Newcastle ter sido vendido para o Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita (PIF), os outros clubes da Premier League decidiram se unir para tomar medidas preventivas e evitar que o time “novo rico“ tenha patrocínios vinculados aos sauditas.

A medida foi tomada após uma reunião emergencial reunindo os 20 clubes da Premier League. No encontro, 18 deles votaram para proibir todos os clubes de fazerem acordos com patrocinadores financiados pelo proprietário.

O único opositor à medida, claro, foi o Newcastle, alegando que a mudança na regra era anticompetitiva e potencialmente ilegal. Já o Manchester City se absteve de votar. Vale lembrar que o clube, que é de propriedade do fundo de Abu Dhabi, foi investigado e punido por violação às regras do Fair Play Financeiro da UEFA por “turbinar” acordos de patrocínio com a companhia aérea Etihad Airways, que é de propriedade da família controladora do clube.

Com o veto aprovado pela Premier League, o Newcastle já não poderá trazer qualquer patrocínio que esteja vinculado ao PIF. A liga já trabalha para fazer com que a lei, que foi aprovada apenas até o final da temporada, seja implementada no longo prazo.

Na Inglaterra, o mercado acredita que o patrocínio máster da casa de apostas Fun88, os naming rights do estádio (da Sports Direct, empresa que era do antigo proprietário do clube, Mike Ashley) e do centro de treinamento do Newcastle devem ser a primeiras propriedades a serem comercializadas pelos novos donos do clube.