Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Baixinho

Romário elogia SAF, mas vê problemas em projetos de Cruzeiro e Vasco

Senador afirmou que iniciativa mais bem conduzida até agora foi a do Botafogo

Adalberto Leister Filho, enviado especial a Salvador (BA)* Publicado em 19/03/2022, às 16h33 - Atualizado às 16h39

Senador Romário (esq.) cumprimenta Paulo Wanderley Teixeira, presidente do COB - Divulgação / COB
Senador Romário (esq.) cumprimenta Paulo Wanderley Teixeira, presidente do COB - Divulgação / COB

O senador Romário (PL-RJ) afirmou que vê problemas nos projetos da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) de Cruzeiro e Vasco. O ex-jogador da seleção brasileira elogiou a condução da SAF do Botafogo e vê a chegada de investidores como a solução para grandes clubes brasileiros asfixiados por dívidas.

“Uma coisa importante que tem de ser dita é que essas SAFs têm de ser feitas de uma forma profissional, com pessoas capacitadas, que saibam administrar um clube de futebol, que na verdade vai virar uma empresa. Partindo da premissa de que esses objetivos existem, tenho certeza de que a SAF e esses investidores podem ser a grande saída para o nosso futebol”, afirmou Romário, que esteve presente na abertura do Congresso Olímpico Brasileiro, realizado neste fim de semana em Salvador (BA).

Para o ex-jogador do Vasco, há problemas na condução da SAF do time de São Januário. A 777 Partners assinou um termo para a compra de 70% da SAF do Vasco por R$ 1,4 bilhão, sendo R$ 700 milhões em investimentos no clube e R$ 700 milhões em dívidas que a empresa assumiria.

“No Vasco, existe uma corrente dizendo que a própria empresa não tem muita credibilidade pelo passado de alguns que fazem parte dela. Eu não posso confirmar isso. É o que eu ouvi. É a saída para o futebol. A partir do momento que seja feito de forma correta, vem para ficar”, afirmou o senador, referindo-se a Josh Wander, sócio principal da 777 Partners, condenado por tráfico de cocaína há quase 20 anos.

Segundo o GE, o então estudante foi flagrado com a posse de 31 gramas da droga em 2003 e esteve em liberdade condicional, pena que já foi cumprida.

Romário ainda vê problemas na estruturação da SAF do Cruzeiro, assumida pelo ex-atacante Ronaldo Nazário.

“A SAF começou bem, mas vive um momento de turbulência. Com relação ao Cruzeiro, que iniciou esse movimento da SAF por meio do Ronaldo, eu particularmente estava vendo com pensamento muito positivo de que ia acontecer. Ao longo dessas últimas semanas, escutamos várias notícias dizendo que não foi exatamente aquilo que estava sendo esperado da parte do Cruzeiro, o que foi dito, o que foi prometido. Enfim, hoje a situação do Cruzeiro já é meio complexa”, analisou Romário, que acredita que Ronaldo confirmará a compra da SAF do clube mineiro.

“Eu particularmente torço para que os problemas se resolvam, e o Ronaldo possa fazer uma administração bem interessante. A gente que é ex-jogador torce. O sucesso do Ronaldo reflete no sucesso da galera que jogou futebol”, afirmou ele.

“Muitos acham que a gente só joga futebol e para por aí. Acredito muito que o Ronaldo possa reverter tudo isso e faça uma excelente administração no Cruzeiro por meio da sua SAF”, acrescentou.

Romário vê Ronaldo à frente do Cruzeiro como um dirigente fundamental na estruturação da liga brasileira. “Além da SAF, está em discussão a criação da liga. Defendo a liga e tenho certeza de que vai sair”, comentou.

* O jornalista viajou a convite do COB