Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Direitos de Transmissão

TV tem 'guerra infinita' com Athletico e Globo

Erich Beting Publicado em 28/10/2020, às 14h34

Imagem TV tem 'guerra infinita' com Athletico e Globo

A discussão sobre direitos de transmissão no futebol brasileiro ganhou ares de uma "guerra infinita". Depois de ter caducado o prazo para votação da Medida Provisória 984, criada em 18 de junho deste ano, parecia que as coisas entrariam numa certa calmaria, com o debate sobre quem tem direito de vender os jogos no futebol virando projetos de lei no Congresso.

Mas a decisão da Live Mode e do Athletico Paranaense de continuar a transmitir os jogos do clube como mandante, tendo como justificativa o fato de que assinaram contrato até 2024 ainda na vigência da MP, promete levar mais uma vez para a Justiça a questão sobre direitos de transmissão. Ao UOL, a Globo afirmou que tomará medidas judiciais para impedir que jogos do Athletico contra times com  os quais a emissora tem contrato sejam impedidos de serem transmitidos no aplicativo do clube, que inclusive mudou de nome durante o mês de agosto. Em vez de Furacão Play, como era desde o lançamento, em março, passou a se chamar Furacão Live, e tem todo o site oficial administrado pela agência Live Mode.

Além da briga na esfera judicial, o embate entre emissora e clube pode servir de argumento para outra investigação contra a Globo, que acontece no Cade. O órgão que regula a livre concorrência no mercado estuda se a emissora pratica monopólio nas transmissões do futebol. Assim, qualquer movimento que possa ser feito em retaliação ao clube, que atualmente está "escondido" da TV aberta, com quase nenhuma partida transmitida, poderá servir de argumento contra a Globo.


Globo e Athletico se enfrentam na Justiça desde que o clube usou a MP para mostrar jogos do Brasileirão. Usando um grupo de sócios, o time conseguiu liminar que permitiu a ele transmitir as partidas alegando que não tinha contrato com nenhuma empresa para o sistema de pay-per-view. A Globo conseguiu derrubar em primeira instância a decisão, mas acabou derrotada, e o clube adotou o streaming.

Atualmente, o Furacão Live é disponibilizado gratuitamente ao sócio-torcedor do Athletico e pode ser assinado por outros torcedores. No total, há menos de 50 mil pessoas acessando o sistema a cada partida do clube que é disputada em casa, o que faz com que a receita gerada pelo sistema seja ainda irrisório, e o prejuízo que a Globo tem de ver essa partida transmitida também seja irrelevante. 


Na guerra infinita, o derrotado é o torcedor. Se o Athletico ganhar a causa, ele terá de pagar a mais para ver o jogo. Se for a Globo, ele não terá jogo para assistir.