Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Saúde

Variante ômicron adia metade da rodada da Premier League e faz estragos no esporte

Times como Manchester United e Leicester estão sem jogadores suficientes para colocar em campo

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 17/12/2021, às 12h02 - Atualizado às 12h06

Manchester United, de Cristiano Ronaldo, enfrenta surto de Covid-19 no elenco - Reprodução / Instagram (@manchesterunited)
Manchester United, de Cristiano Ronaldo, enfrenta surto de Covid-19 no elenco - Reprodução / Instagram (@manchesterunited)

A variante ômicron, que se espalha pelo mundo adiando o fim da pandemia do de Covid-19, já faz estragos no esporte com cancelamentos de eventos e adiamentos de jogos.

Nos últimos dias, houve o adiamento de seis partidas da Premier League por causa da nova onda de contaminações. Leicester x Tottenham, que teria sido disputado nesta quinta-feira (16), foi a primeira partida a mudar de data. Em seguida, Manchester United x Brighton, que seria neste sábado (18), também foi postergado.

Posteriormente, mais quatro duelos tiveram que mudar de data, incluindo outro jogo do Leicester, contra o Everton, que estava previsto para domingo (19). Da rodada do fim de semana, metade dos jogos foram adiados.

“O Leicester não tem mais jogadores em condições de disputar a partida”, afirmou o clube inglês, em comunicado oficial. A equipe fechou seu centro de treinamento por 48 horas como tentativa de conter a propagação do vírus.

Quem também está em situação crítica é o Manchester United, que “continua a sofrer uma epidemia de casos de Covid-19 na sua equipe que não lhe permite relacionar jogadores necessários para a partida [com o Brighton] marcada para o [Estádio] Old Trafford“, afirmou a Premier League, também em comunicado oficial.

O jogo contra o Brentford, que seria na última terça-feira (14), já havia sido adiado, mas depois disso houve novos casos no elenco.

No último fim de semana, o Campeonato Inglês já teve que adiar alguns jogos por causa do ressurgimento da pandemia no país, incluindo Tottenham x Brighton no último domingo (12). Burnley x Watford teve que ser postergado apenas duas horas antes do início da partida.

Dirigentes temem que seja necessário promover um novo fechamento para conter a contaminação pela variante ômicron. O futebol, porém, não é o único esporte atingido. Também houve o cancelamento do duelo Montpellier x Leinster, pela Copa dos Campeões Europeus de rúgbi.

Já a equipe de natação de Singapura desistiu do Mundial de piscina curta de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido ao surto de Covid-19 na delegação que estava em fase final de treinamento.

No Campeonato Australiano de futebol, por sua vez, o Perth Glory teve que impor quarentena ao elenco por conta de 14 testes positivos na equipe.

Nem todos esses problemas foram causados pela ômicron, considerada 4,2 vezes mais contagiosa do que a delta, embora não seja tão letal quanto outras variantes. Mas a nova cepa já obriga alguns países a restabelecerem medidas de contenção.

A Coreia do Sul se tornou o primeiro país asiático a impor limitações como resposta ao aumento exponencial de casos. O governo restringiu grupos em locais públicos, como bares e restaurantes, a no máximo quatro pessoas. Todas precisam estar com esquema vacinal completo para ter acesso a esses locais, que passaram a fechar às 21h.