Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Economia

XP ameaça deixar Cruzeiro se não tiver controle sobre SAF

Pedro Mesquita, executivo da XP, deixou mensagem clara com relação ao assunto em sua conta no Twitter

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 14/12/2021, às 10h29

Grave crise financeira levou torcedor cruzeirense a amargar dois anos consecutivos de Série B - André Araujo / Cruzeiro
Grave crise financeira levou torcedor cruzeirense a amargar dois anos consecutivos de Série B - André Araujo / Cruzeiro

A XP Investimentos ameaçou deixar o acordo com o Cruzeiro na busca por investidores para sua SAF (Sociedade Anônima do Futebol), forma de recuperar o time mineiro após uma grave crise financeira que o deixou na Série B do Brasileirão nas duas últimas temporadas.

“Eu gostaria de esclarecer um ponto. Nos últimos meses, tivemos interações com inúmeros investidores. Posso afirmar que todo investidor sério e de credibilidade só vai investidor no futebol brasileiro se tiver o controle da SAF e de preferência com percentuais altos”, afirmou Pedro Mesquita, executivo da XP, em sua conta no Twitter.

Para colocar em um patamar ainda mais alto a crise entre XP e Cruzeiro, Mesquita também deixou claro as condições para continuar no projeto da SAF.

“Caso o Cruzeiro não aprove a venda do seu controle na próxima sexta (17), nós, da XP, deixaremos o comando do processo, pois será inviável realizar uma transação que seja interessante para o futuro do clube. De forma alguma a aprovação significa que o processo será simples e fácil. Ainda teremos muito trabalho pela frente”, disse o executivo.

Para se recuperar financeiramente, o Cruzeiro vê a SAF como a solução. O clube mineiro busca um investidor estrangeiro que ofereça um projeto de longo prazo. A preferência da equipe é que seja uma empresa já com experiência no futebol.

No mês passado, o ministro da economia, Paulo Guedes, afirmou que investidores árabes estariam interessados na compra de dois clubes de futebol do Brasil.

“Ao final da nossa visita [ao Oriente Médio], recebemos uma pista, uma insinuação, de que vem mais US$ 10 bilhões de investimentos porque estamos modernizando o nosso parque. Vão investir em estradas, campos de petróleo e até em clubes de futebol”, comentou o ministro, à ocasião.

Apesar da fala de Guedes, até o momento não surgiu nenhuma pista de quais companhias árabes pretendem investir no futebol brasileiro.