Liga NESCAU

Embaixadores viraram ‘cobaias’ na Liga NESCAU

por Redação
A
A

Falcão, do futsal, realizando manobras de skate. Tandara, do vôlei, arriscando jogadas de xadrez. Flávia Saraiva, da ginástica, dentro de um desafio de dança adaptada. Yago (basquete) e Etiene Medeiros (natação), deixando de lado a função de atleta e atuando como técnicos com dicas de suas modalidades. E a paratleta Verônica Hipólito como mestre de cerimônias do desafio adaptado.

publicidade

A migração da Liga NESCAU para o ambiente on-line exigiu dos embaixadores da competição bastante versatilidade. Antes, quando o torneio era realizado presencialmente, os embaixadores eram o centro das atenções durante os dias de competição, marcando presença no evento e tirando foto com as crianças. Com a inexistência do encontro social do evento, os atletas tiveram de assumir novas funções, estimulando as crianças a se superar dentro de casa para tentar realizar os desafios.

"Foi uma experiência muito bacana que só a Liga NESCAU pode proporcionar. É muito bacana, e importante para as crianças, conhecer diversos esportes. Ajuda no desenvolvimento do corpo e da mente, além de ser muito divertido", disse Falcão.

O ídolo do futsal foi o maior "coringa" do torneio virtual. No último Sabaday, dia que reunia as principais competição, em 12 de dezembro, Falcão fez apresentações jogando basquete, skate e futebol. Antes disso, ele já havia gravado vídeos com a prática de xadrez e judô, com o objetivo de estimular as crianças a competir.

Outra embaixadora que também virou "multifunção" foi Tandara, do vôlei. Ao lado da filha Maria Clara, de 5 anos, ela participou da competição de dança.

"Eu fui desafiada a dançar e encarei. E foi muito bom. Aqui em casa, aos sábados, arrastamos cadeiras e nos reunimos para assistir aos vídeos e fazer as atividades".

publicidade
Falcão, do futsal, realizando manobras de skate.
Crédito: Divulgação
Falcão, do futsal, realizando manobras de skate.
publicidade

Futebol inicia pressão por nova paralisação