Liga NESCAU

Nescau faz Tandara, do vôlei, virar dançarina

por Redação
A
A

Um dos principais nomes do vôlei na atualidade, a oposta Tandara, do Osasco, virou dançarina. Durante a pandemia, a atleta teve aulas de dança com o coreógrafo Flavio Verne para realizar, junto com a filha, Maria Clara, de 5 anos, uma das brincadeiras promovidas pela Liga Nescau, competição estudantil que neste ano acontece de forma 100% virtual e tem na atleta uma embaixadora.

"A Maria Clara tem cinco anos e eu tinha que brigar para diminuir o tempo dela na frente das telas. Ela adora participar, mesmo sendo menorzinha e ainda não podendo competir. E fazer atividade física foi muito importante para ela, inclusive para regular o sono nesse período em que tudo ficou diferente", disse Tandara.

A jogadora de vôlei também ajudou a organização da Liga com dicas de atividades físicas que as crianças poderiam realizar de suas casas. Nescau levou a competição presencial para o ambiente virtual por conta da pandemia, e ampliou para 15 modalidades os desafios. A dança passou a ser incorporada, e a ideia é que a prática seja feita em família. Com isso, a meta é incentivar pais e filhos a terem uma vida mais ativa durante o momento da pandemia. Uma pesquisa feita por Nescau mostrou que 72% das crianças ficaram sem praticar atividade física no período de isolamento social. Por conta disso, a empresa decidiu realizar a liga virtualmente.

publicidade
Tandara posa para foto durante gravação para divulgar a Liga NESCAU
Tandara posa para foto durante gravação para divulgar a Liga NESCAU
publicidade

"Eu fui desafiada a dançar e encarei. E foi muito bom. Convido todos a fazer parte dessa festa esportiva. Aqui em casa, aos sábados, arrastamos cadeiras e nos reunimos para assistir aos vídeos e fazer as atividades", afirmou Tandara.

Além de atuar como "dançarina" dentro do projeto, a oposto virou consultora para propor exercícios a serem inseridos na plataforma. Em 2020, com a migração para o ambiente on-line, a liga expandiu para 15 modalidades, sendo nove convencionais (atletismo, ballet, basquete, futebol, ginástica, judô, skate, vôlei e xadrez) e quatro adaptadas (ginástica, futebol, basquete e ballet). Além de dois desafios que serão tanto individuais como para a família, com dança, futmesa, badminton, tênis de mesa, torcida em casa, boxe, bocha, entre outros. 

"A organização ouviu nossa opinião enquanto esportistas. Eu tive que colocar a minha cabeça para pensar e pedi ajuda para o meu irmão, que é educador físico, e tem sido uma experiência incrível ajudar a criar os desafios. Tenho muito orgulho de vestir a camisa da Liga Nescau”, disse a bicampeã olímpica, que faz parte do time de embaixadores ao lado do ícone do futsal Falcão, do jogador de basquete Yago, da ginasta Flávia Saraiva, da paratleta Verônica Hipólito e da nadadora Etiene Medeiros.

Atualmente, os atletas gravam as atividades que são propostas no site da liga e enviam vídeos para análise. Os melhores avançam até a disputa do título, em dezembro. O acesso aos conteúdos se dá no site do evento, onde os participantes podem “circular” pela Vila Esportiva NESCAU, espaço virtual onde estão todas as informações sobre cada modalidade.

publicidade

Edição 2020 do Ayrton Senna Racing Day será individual e virtual