Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Motor / Rússia fora

F1 rescinde contrato com GP da Rússia, e país não receberá mais corridas

Em 2023, prova seria transferida de Sochi para São Petersburgo, em acordo que seria válido até 2025

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 03/03/2022, às 11h25

GP da Rússia de 2021 foi histórico por conta da centésima vitória de Lewis Hamilton na F1 - Reprodução
GP da Rússia de 2021 foi histórico por conta da centésima vitória de Lewis Hamilton na F1 - Reprodução

Após ter suspendido o Grande Prêmio da Rússia de 2022 na semana passada e ter deixado no ar a possibilidade de realização da corrida caso a guerra entre Rússia e Ucrânia chegasse ao final, a Fórmula 1 anunciou, nesta quinta-feira (3), que não só a prova deste ano está oficialmente cancelada como o próprio contrato com o GP da Rússia foi rescindido.

Em um breve comunicado no site e nas redes sociais, a F1 revelou que os russos não receberão mais provas da categoria. “A Fórmula 1 pode confirmar que rescindiu seu contrato com o promotor do Grande Prêmio da Rússia. Isso significa que a Rússia não terá mais uma corrida no futuro”, revelou o comunicado.

Em 2022, a prova russa estava marcada para o fim de semana de 23 a 25 de setembro em Sochi, cidade que era sede da corrida desde 2014. Para 2023, já estava definido que o GP seria transferido para São Petersburgo, para ser disputado em um circuito totalmente reformulado para receber a categoria. O contrato era válido até 2025.

Com o rompimento do acordo, o GP de 2021 pode ter sido o último na Rússia por um bom tempo. Curiosamente, a prova entrou para a história por um outro motivo à época: foi lá que o heptacampeão Lewis Hamilton comemorou sua centésima vitória na Fórmula 1. O britânico é o único até hoje a alcançar os três dígitos nesse quesito.