Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Motor / Controle

GP São Paulo de F1 terá passaporte de vacinação

Acordo com startup franco-brasileira permitirá agilização no controle de entrada do público

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 05/11/2021, às 09h36 - Atualizado às 09h38

Torcedores terão de usar passaporte de vacinação para entrar em Interlagos nos três dias do GP de São Paulo de F1 - Divulgação
Torcedores terão de usar passaporte de vacinação para entrar em Interlagos nos três dias do GP de São Paulo de F1 - Divulgação

O Grande Prêmio de São Paulo de Fórmula 1 usará um passaporte de vacinação para facilitar o acesso do público ao evento. Por meio de uma parceria com a startup Mooh!Tech, o GP usará a tecnologia Chronus i-Passport como o “passaporte oficial” do evento.

Para entrar no Autódromo de Interlagos nos três dias de evento, será preciso apresentar o Chronus com certificado de vacina contra a Covid-19 e testes negativos. O cadastro do aplicativo deverá ser feito obrigatoriamente até o dia 10 de novembro.

“A segurança do público é tão importante quanto a realização da corrida. Com a tecnologia Chronus I-Passport, as pessoas poderão usufruir do evento com a tranquilidade de que estarão protegidas, mas lembrando que, ainda assim, deverão respeitar as normas de segurança”, afirmou Alan Adler, CEO do GP São Paulo de F1.

A Mooh!Tech desenvolveu o sistema para que o passaporte seja um passe digital, em complemento ao protocolo de saúde adotado pelo evento. Essa certificação garante agilidade na checagem de informações, já que a plataforma Chronus consegue antecipar a aferição dos dados com o cruzamento das informações, corrigindo-as quando possível ou sinalizando rapidamente às autoridades para que tais inconsistências possam ser retificadas na fonte.

“A tecnologia Chronus consegue identificar inconsistência e conceder mais segurança e expertise às informações de vacinação para os estados e municípios. A plataforma utiliza tecnologia avançada, segura e confiável, e eventuais erros ou tentativas de fraudes de registro de informações relacionadas à vacinação são detectadas”, disse, em nota, Everton Cruz, CEO da Mooh!Tech.

O acordo com o GP de São Paulo auxiliará a Mooh!Tech no projeto de pesquisa científica que vem sendo desenvolvido com a Universidade de Brasília (UnB), o Instituto Federal de Brasília e com especialistas nas áreas de vigilância epidemiológica, certificação sanitária e engenharia biomédica para o monitoramento da pandemia. A partir das informações colhidas pelo passaporte oficial do evento, dados serão enviados para auxiliar no estudo.