Haas arranca cores da bandeira russa e patrocínio da Uralkali dos carros na F1

A Haas divulgou, nesta quinta-feira (24), que tiraria tudo que remetia à Rússia de seus carros durante a pré-temporada da Fórmula 1, cujos treinos estão sendo realizados em Barcelona, na Espanha. E a promessa feita por causa da invasão russa ao território ucraniano foi cumprida.

[Colocar ALT]
Carro da Haas foi à pista bastante modificado nesta sexta-feira (25)
Reprodução / Twitter (@HaasF1Team)

Nesta sexta-feira (25), pela manhã, o russo Nikita Mazepin foi à pista com um carro com a pintura bastante modificada em relação à original. As cores da bandeira russa, que adornavam a asa dianteira e também o bico e as laterais do carro desapareceram, dando lugar ao branco e, no caso da asa dianteira, ao preto.

Além disso, todas as menções à principal patrocinadora da equipe, a exportadora de fertilizantes russa Uralkali, foram retiradas do carro da escuderia americana. A empresa pertence a Dmitri Mazepin, pai de Nikita. A logomarca da Uralkali ainda foi arrancada dos boxes, dos motorhomes da equipe e até do nome oficial da escuderia. O único lugar em que se manteve foi no macacão do piloto russo.

Apesar de todas as atitudes tomadas, a Haas afirmou que não fará nenhum comentário sobre a parceria com a Uralkali. Há a expectativa de que o futuro do patrocínio seja definido em reuniões agendadas para a semana que vem. Nos bastidores, especula-se até a saída de Nikita Mazepin, que está na equipe por conta do patrocínio feito pela empresa do pai, antes mesmo do início da temporada 2022 no mês que vem.