McLaren fecha parceria de tecnologia com Google para F1 e Extreme E

A McLaren fechou uma parceria de tecnologia “plurianual” com o Google. Além da Fórmula 1, o acordo, que não teve os valores revelados, também inclui a equipe da escuderia britânica na categoria de SUVs elétricos Extreme E.

Pelo contrato, o Google disponibilizará seus vários produtos para fornecer uma experiência de tecnologia mais integrada em todos os dispositivos. Já na temporada 2022, que se inicia neste fim de semana no Bahrein, a McLaren usará dispositivos Android habilitados para 5G e o navegador Chrome em suas operações durante os treinos e corridas com o objetivo de melhorar o desempenho na pista.

[Colocar ALT]
Logotipo do Google Chrome estampará tampas das rodas dos carros da McLaren
Reprodução / Twitter (@McLarenF1) 

Como contrapartida, as marcas Android e Chrome terão visibilidade na tampa do motor e nas tampas das rodas dos carros da equipe, assim como nos capacetes e macacões dos pilotos Lando Norris e Daniel Ricciardo.

A marca Google também estará visível no carro de corrida McLaren Extreme E, bem como nos macacões dos pilotos Emma Gilmour e Tanner Foust, no Island X Prix 2022, que será disputado entre 7 e 8 de maio.

“O Google é líder global em tecnologia e tem sido um inovador na conexão das pessoas em todo o mundo. Ao integrar plataformas como Android e Chrome nas nossas operações, nossa equipe terá mais suporte para se concentrar em impulsionar o desempenho. Estamos ansiosos por uma parceria empolgante que abrange a Fórmula 1 e a Extreme E”, afirmou Zak Brown, executivo-chefe da McLaren Racing.

“A McLaren Racing representa o melhor do que é possível em uma pista de corrida em desempenho, inclusão e sustentabilidade, e esses são valores que compartilhamos no Google. Estaremos trazendo mais inovação para plataformas, como Android e Chrome, e conectando-os perfeitamente a outros serviços do Google para otimizar o desempenho da McLaren nos treinos e corridas”, disse Nicholas Drake, vice-presidente de marketing do Google.

O acordo reforça ainda mais a lista de parceiros da McLaren antes do início da temporada 2022 da Fórmula 1. Desde que Zak Brown foi nomeado executivo-chefe em 2018, a escuderia britânica quadruplicou sua receita anual de patrocínio para mais de £ 100 milhões, segundo a Sky News. Nesse período, foram fechados patrocínios com empresas como Dell, Cisco, Coca-Cola, Unilever, Gulf Oil e Stanley Black & Decker.