McLaren oficializa entrada na Fórmula E na temporada 2022/2023

A McLaren, uma das escuderias mais tradicionais da história da Fórmula 1, oficializou, nesta segunda-feira (16), que fará parte do grid da Fórmula E a partir da temporada 2022/2023. Nos bastidores, a decisão de entrar para a categoria de carros elétricos já era esperada desde que a McLaren Racing adquiriu a equipe Mercedes-EQ recentemente. A Mercedes, aliás, já havia definido, em agosto do ano passado, que deixaria a Fórmula E ao final da atual temporada.

Com a entrada da McLaren oficializada, outra definição já divulgada foi a manutenção do chefe de equipe da Mercedes-EQ, Ian James, no cargo. Com a Fórmula E, a escuderia britânica amplia ainda mais o leque de categorias disputadas, uma vez que também corre na Fórmula 1, Fórmula Indy, Extreme E (categoria disputada por SUVs elétricos) e ainda está nos e-Sports.

“A McLaren Racing sempre busca competir contra os melhores e na vanguarda da tecnologia, oferecendo aos nossos fãs, parceiros e pessoas novas maneiras de se empolgar, se divertir e se inspirar. A Fórmula E, como todas as nossas séries de corridas, atende a todos esses critérios e será estrategicamente, comercialmente e tecnicamente aditiva à McLaren Racing em geral”, afirmou Zak Brown, executivo-chefe da McLaren Racing.

Agora, com Extreme E e Fórmula E no “currículo”, a escuderia britânica demonstra uma atenção cada vez mais especial com a sustentabilidade.

“Embora tenhamos nossas equipes de Fórmula 1 e Indycar, a Fórmula E complementa e constrói nosso programa de corridas de veículos elétricos ao lado da Extreme E. Acredito firmemente que a Fórmula E dará à McLaren Racing uma vantagem competitiva por meio de uma maior compreensão das corridas de veículos elétricos, ao mesmo tempo em que fornece um ponto de diferença para nossos fãs, parceiros e pessoas e continua a nos guiar no nosso caminho de sustentabilidade”, acrescentou o mandatário.

“Tornar-se parte da família McLaren Racing é um privilégio, já que a McLaren sempre foi sinônimo de sucesso e alto desempenho. Este é um grande momento para todas as partes envolvidas, mas, acima de tudo, para as pessoas que compõem esta equipe”, celebrou Ian James.

Vale lembrar que a Fórmula E deverá se aproximar bastante do mercado brasileiro na próxima temporada. No início do mês, a cidade de São Paulo, por meio do presidente da SPTuris, Gustavo Pires, assinou um contrato com a categoria para correr a primeira prova na capital paulista em março de 2023.