Mulheres devem ocupar 40% dos lugares no GP da Austrália de Fórmula 1

As mulheres adquiriram 40% dos ingressos para o Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1, que será disputado neste fim de semana. A informação foi divulgada pelos organizadores da corrida. Segundo Andrew Westacott, CEO da Australian Grand Prix Corporation, tradicionalmente as mulheres representavam apenas 25% do público da prova.

Westacott também disse que parte da recém-descoberta popularidade do esporte pode ser atribuída à série documental da Netflix, “Drive To Survive”, que segue a Fórmula 1 ao longo da temporada. O aumento do interesse feminino pelo automobilismo se refletiu na venda de ingressos.

A F1 retorna ao Albert Park, em Melbourne, pela primeira vez desde 2019, já que o GP da Austrália foi cancelado nos últimos dois anos devido à pandemia.

“Historicamente, tínhamos uma divisão de 75% e 25% entre homens e mulheres em termos de compra. Neste ano, com o enorme crescimento que vemos, 40% das compras de ingressos são de mulheres. Acho que esse público aprendeu mais sobre F1, talvez por causa do [piloto australiano] Oscar Piastri na Fórmula 2 e, definitivamente, devido ao ‘Drive To Survive’”, opinou Westacott.

Os ingressos para a corrida de F1 em Melbourne estão esgotados após dois anos sem provas no país. A previsão é que, neste ano, o GP da Austrália atinja recorde de público. Os organizadores esperam até 130 mil pessoas na corrida do próximo domingo (10).