Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Acionistas minoritários querem comprar o Valencia

Endividado, clube inflama crise interna após comunicado de acionistas

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 18/08/2020, às 09h29 - Atualizado às 12h29

Imagem Acionistas minoritários querem comprar o Valencia

Um grupo de 42 mil pessoas investindo € 8 mil cada uma. Esse é o cálculo feito pelos acionistas minoritários do Valencia para que eles possam se tornar donos de 100% do clube que disputa a LaLiga.

A Small Shareholder Association (Apavcf), grupo que reúne os sócios minoritários do clube espanhol, divulgou um comunicado no qual anuncia que pretende fazer uma oferta de compra à Peter Lim, dono majoritário do Valencia, por € 336 milhões.

"Se conseguirmos reunir um mínimo de 42.000 pessoas e cada uma delas acabe por colocar 8 mil euros, chegaríamos a esse capital, com a possibilidade de que empresas ou valencianos contribuam mais do que propomos", explicou a entidade no comunicado.

Estádio do Valencia, que sofre com as dívidas e vive crise entre os acionistas - Foto: Divulgação

O grupo sustenta que essa "é uma possibilidade real de recomprar as ações do maior acionista e que os sócios decidam sobre o seu futuro". A ideia, assim, é poder ajudar o Valencia a melhorar sua gestão e conseguir fazer frente a clubes médios como Sevilla e Atlético de Madrid.

Os acionistas minoritários decidiram tomar essa iniciativa após não ter "visto nenhuma proposta real (de compra do Valencia) por outras organizações".

"Propomos a todos os jogadores valencianos, desde ex-jogadores aos atuais, clubes de torcedores, instituições da nossa comunidade e especialmente a todos os associados e acionistas do Valencia, bem como aos seus torcedores, a criação de uma lista para a futura compra do clube", disse a Apavcf.

Atualmente, o Valencia sofre com as dívidas e, por conta disso, os acionistas minoritários querem voltar a ter controle sobre as finanças do clube.

"Está claro que este problema não é causado por nós, pequenos acionistas, nem pelos associados ou adeptos", diz a associação, que aponta diretamente a culpa pela dívida para o Conselho de Administração, "que criou a dívida que sufoca o nosso clube, assim como a Fundação com os seus empregadores, bem como a Generalitat e a Bankia", declararam os acionistas.

Na temporada 2018-2019, o faturamento do Valencia foi de € 219,2 milhões. A maior parte desse dinheiro veio do contrato de TV da LaLiga (€ 78,7 milhões), do desempenho esportivo do time nas competições que disputou (€ 66,2 milhões) e da venda de jogadores (€ 31,4 milhões).