Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Adidas crê em prejuízo pequeno com adiamento da Euro

Marca também não se preocupa com possível mudança relativa à Olimpíada

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 18/03/2020, às 10h28

Imagem Adidas crê em prejuízo pequeno com adiamento da Euro

A decisão da Uefa de postergar a Euro 2020 para o ano que vem não deve impactar tanto nos negócios da Adidas, fornecedora da bola oficial da competição. Em conversa com acionistas na semana passada, os executivos da empresa alemã afirmaram que as perdas de um cancelamento do torneio ficariam próximas de € 50 milhões.

"A maioria das vendas acontece antes do evento. Então não existe um impacto muito grande com um cancelamento. A exposição de marca no evento é grande, mas isso vale para todas as marcas", disse Kasper Rorsted, CEO da Adidas, na conversa com os acionistas realizada no último dia 11 de março.

Foto: Divulgação / Adidas

De acordo com a marca alemã, um possível adiamento ou até cancelamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio segue o mesmo caminho. Isso porque a Adidas acredita que os consumidores continuarão comprando tênis e camisetas, independentemente dos eventos ocorrerem ou não. Para se ter uma ideia, o prejuízo com a Olimpíada seria de cerca de € 20 milhões.

"Quando se trata de eventos grandes como esses, muitas das vendas já foram realizadas. Então, na verdade, o evento em si não é o principal local para as transações comerciais. Isso acontece antes do evento, e é por isso que muitas vendas de produtos ocorrem antes", acrescentou Rorsted.

Se forem somadas as perdas com a Euro e os Jogos Olímpicos, o valor não deve ultrapassar os € 70 milhões, o que significa "apenas" 0,3% da receita total alcançada pela Adidas em 2019.

No momento, a preocupação maior da marca é com a queda nas vendas, em especial na China, onde a fabricante alemã deverá perder cerca de € 1 bilhão por conta da pandemia do coronavírus. O impacto total no mundo todo a curto e médio prazo permanece uma incógnita.