Adidas e Flu iniciam tratativas sobre franquias

Empresa teme ser prejudicada por criação de rede de franquias do Flu

Empresa teme ser prejudicada por criação de rede de franquias do Flu

Apesar de ainda não haver nenhuma conclusão, Fluminense e Adidas começam a resolver as pendências em torno da criação de rede de franquias do clube carioca. Na última quinta-feira (27), houve reunião entre Peter Siemsen, presidente da equipe, e Fernando Basualdo, presidente da empresa alemã no Brasil, e as negociações começaram.

A Adidas alega que, como detém os direitos sobre a marca da equipe das Laranjeiras, não deve permitir que uma empresa terceirizada administre as lojas oficiais do time. O principal receio da parceira, que acertou renovação de contrato com o clube no início deste ano, é que seja prejudicada nas vendas em função dessa rede de franquias.

Em termos práticos, há duas situações que desfavoreceriam a fabricante alemã. Em primeiro lugar, dentro das lojas do Fluminense, a oferta de produtos com a marca Adidas seria inferior à de confecções fabricadas por terceiros. Por outro lado, lojas que vendem produtos da marca, como Centauro, seriam prejudicadas pela concorrência.

O Fluminense espera, então, propor à parceira alguma solução que amenize ambas as hipóteses de prejuízo. Para sanar a primeira situação, poderia ser imposto ao franqueado um limite de produtos unbranded, isto é, sem a marca Adidas. No segundo caso, certa dist"ncia de outros estabelecimentos conveniados seria sugerida.

A princípio, o sentimento após a primeira reunião entre as partes é positivo, pois a companhia alemã não rechaçou a criação dessas franquias, e sim se dispôs a conversar a respeito. O próximo passo será nova junção de membros da Adidas, do Fluminense e da empresa terceirizada que deverá administrar a operação dessas lojas.