Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Ainda sem Giba, Cimed estreia na vela

Ainda sem Giba, Cimed estreia na vela

Gustavo Franceschini em São Paulo - SP Publicado em 12/02/2009, às 13h00

O principal projeto da Cimed, a repatriação de Giba, ainda depende de uma série de fatores, mas não impedirá que, na próxima segunda-feira, a empresa do ramo farmacêutico apresente o seu novo projeto olímpico. Além dos times de vôlei de quadra e da oficialização das duplas de praia, o evento ainda marcará a nova empreitada da companhia, que passará a investir na vela. ?Tudo será melhor esclarecido neste encontro, mas dá para dizer que a ideia é ampliar os nossos horizontes, sempre focando em esportes olímpicos?, disse Renan dal Zotto, gerente de esportes da Cimed. Bruno Fontes, representante do Brasil na classe Laser nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, será o primeiro patrocinado do projeto. Apesar da larga experiência no vôlei, Dal Zotto é quem deve coordenar a parceria de Santa Catarina. O mesmo não acontecerá, no entanto, com o vôlei de praia. A ex-jogadora Isabel Salgado foi contratada como supervisora da modalidade, e cuidará da carreira das filhas Maria Clara e Carol e da dupla masculina, Pedro Cunha e Pedro Solberg, novidades da Cimed para o próximo ciclo olímpico. O auge da badalação em torno da nova fase esportiva da Cimed, porém, ainda está por vir. Sonho dos dirigentes desde o fim dos Jogos de Pequim, Giba está disposto a trocar a fria Rússia, onde joga pelo Iskra Odintsovo, por Florianópolis. ?Sinto falta de tudo. Do meu país, da língua, do calor, da sensação de estar em casa. As chances [de voltar] são reais, pois a Cimed tem interesse em me contratar desde maio?, disse o jogador, em entrevista à VIPCOMM, empresa que faz assessoria de imprensa para a fabricante Olympikus, sua patrocinadora pessoal. A alta multa rescisória, no entanto, segue sendo o maior empecilho. Segundo Dal Zotto, a Cimed busca parceiros que possam arcar com o valor, e acredita que será possível trazer o maior astro de vôlei ao país.