Ale deixa SPFC e Vasco, mas descarta sair do futebol

Empresa esteve nas camisas de São Paulo e Vasco no Brasileiro de 2011 - Crédito Wagner Carmo / VIPCOMM

Empresa esteve nas camisas de São Paulo e Vasco no Brasileiro de 2011 - Crédito Wagner Carmo / VIPCOMM

ABC, São Paulo e Vasco não terão mais a marca da Ale nas camisas neste início de 2012. Nenhum dos três contratos, expirados no fim de dezembro passado, foi renovado até o momento. Mas a não renovação não significa que a empresa está de saída do futebol. Até o fim de fevereiro, a rede de postos de combustível irá se planejar para este ano.

"Não renovamos com os clubes, mas não é porque vamos sair do esporte, e sim uma questão de decidir o orçamento", explica Rejayne Nardi, gerente de marketing da companhia. "É claro que lamentamos não ter renovado agora, mas a empresa está revendo alguns investimentos, e as negociações ainda estão ocorrendo".

Nos últimos meses, na verdade, a Ale também passou por mudanças internas. Carlos Eduardo Cotta, até então diretor de marketing e comercial da rede, quem costurou os patrocínios a times no ano passado, deixou-a no fim de 2011 e foi substituído por Julio Cesar Paulon, hoje gerente executivo de marketing e segmentos.

A expectativa é que os investimentos da empresa no futebol voltem a ser anunciados em março deste ano, quando o planejamento estará pronto e o orçamento já estará devidamente definido. "Geralmente, nos meses de janeiro e fevereiro nós fechamos números, revemos estratégias, tomamos decisões", explica a gerente de marketing.

A Ale se destacou na última temporada não apenas por investir em patrocínios a grandes clubes, mas por criar ações diferenciadas para ativá-los. Quando o Vasco jogou a final da Copa Kia do Brasil em Curitiba, contra o Coritiba, torcedores no Rio de Janeiro podiam abastecer o veículo e viajar até o local do jogo com auxílio da empresa.