América-MG negocia naming rights de estádio

Obras na arena devem terminar em junho deste ano

Obras na arena devem terminar em junho deste ano

Para um país que teve apenas uma venda expressiva de naming rights registrada na década de 2000, entre Kyocera e Atlético Paranaense, a negociação da propriedade em estádios está crescendo entre clubes da primeira divisão brasileira. A busca por empresas, antes restrita a Corinthians, Palmeiras e Grêmio, agora também é feita por América-MG.

O clube mineiro está em fase final de reconstrução do estádio Independência, em Belo Horizonte. As reformas, anunciadas em dezembro de 2008, só foram efetivamente iniciadas em janeiro de 2010. Com término previsto para junho de 2011, a equipe está empenhada em negociar camarotes, espaços publicitários e naming rights.

"O estádio é nossa prioridade, urgência, porque são negociações que demandam um prazo maior para desenvolver", revela Olímpio Naves, responsável pelo marketing do América-MG, à Máquina do Esporte. Não há detalhes sobre o andamento das negociações, mas o intuito é que sejam fechadas nos próximos meses.

A reconstrução do Independência também será financeiramente positiva ao América-MG em termos de bilheterias. Desde o fechamento do Mineirão para obras, a dupla Atlético-MG e Cruzeiro tem disputado partidas em cidades distantes de Belo Horizonte. Com a alternativa na capital mineira, ambos devem gerar receita para o rival.