Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Ao se defender de acusação de estupro, Neymar vira alvo da polícia

Atacante do PSG expôs fotos íntimas de acusadora e, agora, responderá por crime cibernético

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 03/06/2019, às 08h21 - Atualizado às 11h21

Imagem Ao se defender de acusação de estupro, Neymar vira alvo da polícia

O atacante Neymar, do PSG e da seleção brasileira, foi acusado de estupro por uma brasileira com quem se relacionou no último mês de maio. Na tentativa de se defender publicamente da acusação, Neymar usou sua conta no Instagram, onde tem quase 120 milhões de seguidores, para expor toda a troca de mensagens que teve com a mulher que o acusou. Esse ato, agora, fará com que o atacante seja investigado pela polícia por expor a intimidade alheia.

Neymar foi acusado de ter feito sexo sem o consentimento da mulher, que alegou que o jogador estava bêbado e foi além do que ela desejava. O caso ocorreu num hotel em Paris, para onde a mulher viajou a convite do jogador.

Após a notícia da acusação do estupro vir à tona, a família de Neymar foi à mídia para defender o atleta. O pai do jogador falou à Band que Neymar havia sido vítima de extorsão. Um advogado representando a mulher teria pedido dinheiro para que o caso não fosse revelado. Na conversa, o nome da acusadora foi revelado, o que não poderia ocorrer por conta do segredo de identidade preservado por lei.

Após isso o atleta decidiu seguir o ataque. Num vídeo em seu perfil no Instagram, ele não apenas se defendeu das acusações como publicou as trocas de mensagens e fotos com a mulher, tentando mostrar que ela não estava dizendo a verdade.

O problema, porém, é que Neymar não pode expor publicamente imagens íntimas de outras pessoas sem o consentimento dela. Isso fez com que a Polícia Civil fosse até a Granja Comary, onde Neymar treina com a seleção brasileira para a Copa América, para avisar que irá intimá-lo a depor por crime virtual. Depois disso, o atacante retirou do ar o vídeo em que acusava a mulher de ter mentido.