Após aporte do ministério, LNB viabiliza torneio sub-20

Kouros Monadjemi, presidente da LNB, havia prometido torneio - Crédito Luiz Pires

Kouros Monadjemi, presidente da LNB, havia prometido torneio - Crédito Luiz Pires

O campeonato nacional de basquete sub-20, prometido pela Liga Nacional de Basquete (LNB) no início da terceira edição do Novo Basquete Brasil (NBB), deixará de ser somente um projeto. A entidade conseguiu firmar convênio com o Ministério do Esporte, no valor de R$ 500 mil, e irá executar "versão reduzida" da ideia original.

A princípio, a liga havia conseguido abrir via Lei de Incentivo ao Esporte a possibilidade de captar R$ 2,1 milhões para a realização do torneio. Para que o campeonato fosse viabilizado, pelo menos 20% desse valor teriam de ser arrecadados, mas apenas o banco Bonsucesso fechou negócio para patrocinar o projeto nesses moldes.

Como o torneio sub-20 está de alguma forma relacionado ao desempenho do país nos Jogos Olímpicos de 2016, a serem realizados no Rio de Janeiro, o governo federal decidiu firmar convênio por valor suficiente para que a competição aconteça. Com orçamento inferior ao pretendido, o formato será ajustado a essas condições.

O projeto inicial contava com jogos simult"neos aos do NBB, em todas as cidades nas quais fossem organizadas partidas da principal competição nacional da modalidade. Agora, pretende-se realizar as disputas em três datas, ainda não definidas, em duas sedes. Brasília e São Sebastião do Paraíso são favoritas para recebê-las.

Com os R$ 500 mil fornecidos pelo Ministério do Esporte, será possível custear hospedagem e alimentação de atletas e comissões técnicas, entre outras despesas geradas pelas equipes, e taxas de arbitragem. Todos as integrantes da próxima edição do NBB deverão contar com equipe para a disputa da competição sub-20.