Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Reebok faz nova investida no esporte e fecha com UFC por 6 anos

Marca terá exclusividade para vestir lutadores, que ganharão 20% sobre venda de material personalizado

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 03/12/2014, às 08h53 - Atualizado às 10h53

Imagem Reebok faz nova investida no esporte e fecha com UFC por 6 anos

A Reebok anunciou um acordo de patrocínio inédito com o UFC. A empresa, líder no mercado fitness, será fornecedora exclusiva da marca por seis anos. O anúncio foi feito durante entrevista coletiva em Nova York.

Pelo contrato, todos os lutadores do UFC vão usar exclusivamente produtos da Reebok, tanto em lutas como em eventos oficiais. O acordo terá início no dia 6 de julho de 2015. A partir dessa data, todos os atletas não poderão usar marcas concorrentes.

“O UFC e a Reebok estão mudando o cenário do esporte mais uma vez. Isso nunca foi feito antes nos esportes de luta. A Reebok será nossa fornecedora mundial exclusiva. Essa é a maior parceria que nossa empresa já assinou”, afirmou Lorenzo Fertitta, CEO e coproprietário do UFC.

A direção do UFC e a marca esportiva não divulgaram os valores envolvidos na transação. Divulgaram apenas que foi o maior valor já assinado pela promotora de lutas sem contar os contratos de mídia.

"Essa parceria não só nos solidifica na indústria do fitness como nos ajuda a alcançar 35 milhões consumidores que praticam artes marciais”, disse Matt O’Toole, presidente da Reebok.

Uma porcentagem de todas as vendas de produtos da parceria será doada à ONG “Luta pela Paz”, que trabalha em comunidades afetadas pelo crime e violência em favelas do Rio.

Quase todo o valor do contrato será distribuído entre os lutadores. Os atletas mais bem ranqueados embolsarão um valor maior. Também haverá distribuição de 20% bônus sobre a venda de material esportivo personalizado de cada atleta, que vai ajudar a desenvolver produtos.

“Quem mais vender, ganhará mais. Essa é a maneira que o sistema capitalista do UFC funciona”, afirma Fertitta.