Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Atlético-MG fecha com Unifemm e "salva" Universidade do Galo

Após fim da parceria com Universidade Brasil, instituição estava sem funcionar

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 14/02/2020, às 07h10 - Atualizado às 10h10

Imagem Atlético-MG fecha com Unifemm e "salva" Universidade do Galo

O Atlético-MG anunciou, nesta quinta-feira (13), um acordo de patrocínio exclusivo para seu time de futebol feminino. Pelos próximos três anos, o Unifemm, Centro Universitário de Sete Lagoas, estampará a marca na barra traseira da camisa da equipe. O acordo também ajudará a manter a Universidade do Galo, projeto que o clube montou com seu antigo patrocinador, a Universidade Brasil.

"A cada dia, o Atlético vem ampliando a estrutura do futebol feminino, e a parceria com um centro universitário do porte do Unifemm representa para nós uma importante evolução nesse processo de fortalecimento do Galo Futebol Feminino", afirmou Pedro Melo, gerente de patrocínios do Atlético, em comunicado.

Foto: Reprodução / Twitter (@Atletico)

Agora, o clube mineiro conta com quatro patrocinadores em seu uniforme feminino. A equipe que joga a Série A2 do Brasileiro e o Campeonato Mineiro conta com a Multimarcas na parte superior das costas, o Guaraná Antarctica nos ombros, a Temperatta na barra frontal da camisa e com o Unifemm na barra traseira. O clube ainda negocia o patrocínio máster para o uniforme na temporada de 2020.

O acordo representa um certo alívio para o clube. Além de ajudar a fortalecer o time feminino, o patrocínio é fundamental para manter em funcionamento a Universidade do Galo. O centro de ensino com a marca do clube foi criado em parceria com a Universidade Brasil em 2018. No ano passado, após o reitor da instituição, José Fernando Pinto da Costa, ser preso acusado de fraude em um esquema envolvendo bolsas de estudos do governo federal, a parceria entrou em colapso.

O Unifemm será responsável por fornecer profissionais para que a Universidade do Galo volte a funcionar. Atualmente, até o site da instituição foi desativado.