Bahia volta à elite com 3ª maior bilheteria do país

Mesmo flertando com rebaixamento, clube se impôs nas receitas

Mesmo flertando com rebaixamento, clube se impôs nas receitas

O Bahia voltou à primeira divisão do Campeonato Brasileiro em 2011, e com ele a elite do futebol nacional passou a notar novamente a força da torcida baiana. Encerrado o primeiro turno do torneio no último fim de semana, o clube possui a terceira maior bilheteria do Brasil.

Durante a primeira fase, o clube tricolor teve receita bruta de R$ 5,1 milhões por meio da venda de ingressos, atrás apenas de Corinthians, cuja renda esteve em R$ 8,5 milhões, e Flamengo, que arrecadou R$ 5,2 milhões nos jogos em que foi mandante.

Diferentemente de paulistas e cariocas, entretanto, o Bahia não ocupa nenhuma das duas primeiras posições na tabela. Muito pelo contrário, com 20 pontos conquistados entre 57 possíveis, a equipe baiana é uma das candidatas ao rebaixamento ao segundo escalão.

Em termos de receita líquida, os baianos estão ainda melhor colocados. Como o Flamengo sempre vê o montante lucrado depenado por penhoras para pagamento de dívidas, o Bahia registrou o segundo maior lucro do campeonato nacional, de R$ 3,1 milhões.

A liderança nesse quesito novamente foi ocupada pelo Corinthians, cuja receita líquida foi de R$ 5,4 milhões, enquanto o São Paulo ocupa o terceiro lugar, com R$ 2,6 milhões embolsados durante o primeiro turno. O Flamengo, por fim, lucrou R$ 2,4 milhões.

O levantamento feito pela Máquina do Esporte considerou 176 partidas das 190 que deveriam ter sido disputadas na primeira etapa do Nacional. Entre as restantes, uma foi adiada para outubro, e 13 não tiveram seus respectivos boletins financeiros publicados no site oficial da CBF, diferentemente do que manda a legislação.

Leia mais:

Brasileiro vê bilheterias estagnadas entre 2010 e 2011

Coritiba e Flu encerram primeiro turno com prejuízos

Bahia volta à elite com 3ª maior bilheteria do país

Ceará despenca nos tíquetes e deixa de ser sensação

Exilados, mineiros sofrem para lucrar com ingressos

Pacaembu é estádio mais dispendioso do Brasileiro