Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Barcelona desiste de disputar partida da LaLiga nos EUA

Clube tomou decisão após verificar "falta de consenso" para o evento

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 11/12/2018, às 08h46 - Atualizado às 10h46

Imagem Barcelona desiste de disputar partida da LaLiga nos EUA

A tão sonhada partida nos Estados Unidos desejada pela LaLiga está cada vez mais perto de não acontecer. Isso porque o Barcelona, que seria a principal atração do evento, anunciou a desistência de viajar a Miami após verificar "falta de consenso". Este deve ser um dos últimos capítulos de uma novela que já vem se arrastando há alguns meses.

Foto: Reprodução

Tudo começou quando a entidade que é responsável pelo Campeonato Espanhol teve a ideia de levar um jogo do torneio aos Estados Unidos, com a intenção de internacionalizar e potencializar a marca fora do território espanhol. No início, parecia que tudo daria certo, em especial pela escolha do jogo, Barcelona x Girona, e pela assinatura de uma parceria de 15 anos com a Relevent, multinacional de mídia, esportes e entretenimento.

Só que não demorou muito para os problemas aparecerem. Primeiro, o sindicato de jogadores ameaçou entrar em greve. Em resposta, a LaLiga chegou a anunciar que, além de jogos nos EUA, estava pretendendo realizar jogos também no México.

Depois, a questão começou a ficar mais complicada. O presidente da Fifa, Gianni Infantino, deu declarações se mostrando contra a ideia. Não houve notificação formal oficial, mas a frase "Nós enfatizamos o princípio esportivo de que os jogos oficiais da liga devem ser jogados no respectivo território de cada associação-membro" foi suficiente. E não demorou muito para que a Federação Espanhola de Futebol (RFEF) vetasse a partida nos Estados Unidos.

A LaLiga ainda tentou criar um abaixo-assinado, inventado pela Relevent, entre os torcedores americanos, na tentativa de mostrar aos opositores da ideia que o jogo já era esperado e seria um sucesso em Miami. Mas não adiantou. A "pá de cal" veio nesta segunda-feira (10) com a desistência do Barcelona.

"Até que um acordo seja alcançado entre todos os agentes envolvidos, este projeto não pode prosperar", afirmou o presidente do Barça, Josep Maria Bartomeu, citando, nas entrelinhas, a recusa da RFEF, da Fifa e também da Uefa em apoiar a partida.

Do seu lado, a LaLiga, por meio de seu presidente Javier Tebas, já deu declarações assumindo que na atual temporada não será possível realizar a partida nos Estados Unidos. No entanto, também afirmou que "o projeto com a Relevent está em andamento" por "não haver base legal para proibir a ideia". O executivo já prometeu, inclusive, que apelará com urgência ao Tribunal Arbitral do Esporte (CAS).