Barcelona sofre problemas financeiros

O Barcelona, da Espanha, está enfrentando problemas financeiros imediatos e terá de tomar algumas atitudes para resolvê-los. A primeira será a venda do defensor Dmytro Chygrynksiy ao ex-clube, Shakhtar Donetsk, por 15 milhões de euros. O time espanhol havia adquirido o jogador por 25 milhões de euros em 2009.

A segunda medida a ser adotada pelo novo presidente, Sandro Rosell, será o empréstimo de 150 milhões de euros de algum banco. O novo mandatário assume o clube espanhol em breve e terá de resolver essa questão financeira como primeiro desafio à frente do Barcelona.

"Estamos assumindo um clube com problemas de débito, mas estamos resolvendo. Os sócios não têm de se preocupar", disse Rosell ao site oficial da equipe. "Nessa semana nós teremos todas as ferramentas a postos para uma política mais austera, economizando itens desnecessários e estando aptos a pagar por compromissos importantes, como salários de joagdores, comissão técnica e funcionários".

A imprensa local especula sobre a venda do atacante sueco Zlatan Ibrahimovic, mas Rosell ainda não se posicionou a respeito. O técnico Pep Guardiola já teve seu contrato renovado por mais dois anos, com opção para um terceiro.

O novo presidente está a caminho da África do Sul para assistir à decisão da Copa do Mundo e espera conversar com o meio-campista Cesc Fabregas enquanto estiver lá. "A contratação de Cesc será difícil, por causa das expectativas de venda do dono, e isso não é bom para o Barcelona", disse. "Todos sabem que ele quer vir e que o Barça o quer, então imagine o que o Arsenal quer para liberá-lo".

A notícia de que o Barcelona está com problemas financeiros é contraditória ao balanço divulgado da temporada 2009/2010, quando o time obteve crescimento de 10% no total de receitas, para 445,5 milhões de euros.

Houve, porém, aumento de 18% nas despesas, para 429 milhões de euros. A maior parte desse valor foi paga em salários e bônus, no total de 305 milhões de euros.