Bauru tem pressa para renovar patrocínios

"Se esperarmos maio ou junho, fica complicado", afirma diretora - Crédito Sérgio Domingues

Destaque da terceira edição do Novo Basquete Brasil (NBB), o Itabom/Bauru ocupa a quarta colocação na primeira fase, atrás apenas de Pinheiros/Sky, Flamengo e Uniceub/BRB/Brasília. Se em quadra a meta é se classificar e surpreender também na fase final do torneio, gestores do clube estão preocupados em renovar patrocínios.

A principal razão em priorizar a busca por negócios está justamente na manutenção da atual equipe. "Nosso orçamento está sempre apertado, e, agora, com a renovação dos jogadores, obviamente todos terão aumento em relação ao que recebem hoje", explica Juliana Poli, diretora de marketing do Bauru, à Máquina do Esporte.

Por enquanto, o Bauru garantiu a continuidade da Itabom, patrocinadora máster, mas a companhia tem pago valores acima dos acertados inicialmente. Até o momento, a fornecedora de frangos já extrapolou o montante inicial em cerca de 40%, segundo a diretora, que também é diretora de marketing na própria empresa.

O objetivo, então, é acertar os principais patrocínios ainda em março, para que as conversas com os atletas comecem no mais tardar em abril. "Se esperarmos até maio ou junho para negociar, fica complicado, porque todos os jogadores ficam na incerteza sobre a permanência aqui, como qualquer profissional", conclui.

Leia mais:

Gerente do Minas vê formação de gestores como prioridade para basquete